Confiança da Indústria é melhor em julho

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) da FGV apontou melhora em julho ao registrar variação de 1,5% na comparação mensal dos dados dessazonalizados, o resultado positivo vem após 5 quedas consecutivas do índice. Mantida a base de comparação, o Índice de Expectativas obteve alta de 3,2% e o Índice da Situação Atual caiu apenas 0,1%.

Quando comparamos o mês de julho com o mesmo período do ano anterior, os dados apontam queda de 19,2% na situação atual e de -17,7% nas expectativas. O índice geral reduziu em 18,4%, nesta mesma base de comparação.

Quanto aos dados agregados com ajuste sazonal, todos os índices mantiveram-se abaixo da média histórica que corresponde a 96,9 pontos. Individualmente, as categorias que compõe o índice registraram:  Índice de Confiança da Indústria 69,1 pontos, Índice da Situação Atual 70,3 pontos e  Índice de Expectativas 67,9 pontos.

O gráfico abaixo nos mostra a evolução, tanto da produção como da confiança da indústria nos últimos anos:

ici

Posts relacionados

Pagamento de contas diversas é o que mais pesa no bolso do consumidor

São as contas diversas que estão impossibilitando de o consumidor manter o seu fluxo de caixa organizado e o “nome limpo”, segundo pesquisa online semestral realizada pela Boa Vista SCPC para identificar o Perfil do Consumidor Inadimplente. Dos quase 4 mil respondentes, de todo o Brasil, 23% afirmaram que manter em dia o pagamento de…

Inadimplência do consumidor cai 2,4% em novembro

A inadimplência do consumidor caiu 2,4% em novembro na avaliação mensal com ajuste sazonal, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC. Já nos valores acumulados em 12 meses (dezembro de 2016 até novembro de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração 3,5%. Quando comparado o resultado contra o mesmo mês de 2016,…

Produção Industrial registra crescimento de 0,2% em outubro e 1,5% em 12 meses

Dados divulgados hoje pelo IBGE revelam que a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) registrou crescimento de 0,2% em outubro, considerando a comparação mensal (série com ajuste sazonal). Considerando os últimos 12 meses, a recuperação ganhou mais consistência, uma vez que sua leitura foi de 0,4% para 1,5% entre os meses de setembro e outubro. Na comparação…