Estatísticas monetárias e de crédito: Novo aumento nas concessões e no spread

Segundo dados divulgados pelo Banco Central do Brasil, o estoque total de empréstimos e financiamentos do país avançou 1,1% em agosto na comparação com julho, para R$ 3.325,6 bilhões. Na comparação com agosto do ano passado, o saldo apresentou crescimento de 5,1%.

Considerando a origem dos recursos, o saldo total de crédito livre variou 1,5% na comparação mensal, atingindo R$ 1.864,7 bilhões. Em relação a agosto de 2018, houve avanço de 12%, com crescimento de 15,0% na carteira de crédito para pessoas físicas e 8,6% na carteira para pessoas jurídicas.

Com relação às concessões, também houve alta de 1,1% em relação a julho (de acordo com dados dessazonalizados pelo próprio Banco Central), enquanto, em 12 meses, foi registrado crescimento de 11,4%. Considerando o tipo de recurso utilizado pelas instituições para dar o crédito, as concessões com recursos livres subiram 0,3% na base mensal e 12,3% em 12 meses.  Já as concessões com recursos direcionados registraram alta de 2,1% em 12 meses e de 6,3% na comparação mensal.

A taxa de inadimplência (atrasos superiores a noventa dias) subiu para 3,09% em agosto, valor 0,6 ponto percentual (pp) acima do registrado em julho. Nas operações com recursos livres, o indicador subiu para 3,99% (+0,04 pp.).

A taxa média de juros total das operações de crédito do sistema avançou 0,17 pp em agosto, para 25,13%, influenciada pela queda de 0,09 pp da taxa média das operações com recursos livres e pelo aumento de 0,33 pp em recursos direcionados.

Com relação aos spreads, considerando a totalidade de recursos, em agosto foi registrado um spread total de 19,88 pp, sendo 31,58 pp nas operações livres e 4,49 pp nas operações com recursos direcionados.


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Pedidos de seguro-desemprego recuam 32% em junho na comparação mensal

O Ministério da Economia divulgou ontem os dados referentes ao movimento dos pedidos de seguro-desemprego. Em junho, o número de requerimentos ao seguro–desemprego foi 32% menor em relação ao mês anterior, contabilizando cerca de 653.160 pedidos na modalidade trabalhador formal. Já na comparação com junho do ano passado houve alta de 28,4%, registrando o quarto…

IPCA avança 0,26% em junho, após dois meses de deflação

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)[1] avançou 0,26% no mês de junho. No acumulado em 12 meses houve evolução para 2,13%, 0,25 p.p. acima da variação observada em maio.  Com esse resultado, o indicador acumulou baixa de 0,11% no ano. O grupo Alimentação e bebidas (0,38%) foi o que registrou maior impacto…

Volume de serviços recua 0,9% em maio

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE divulgada hoje, o volume do setor de serviços recuo 0,9% na comparação com o mês anterior (dados dessazonalizados). Em relação ao mesmo mês do ano anterior, o indicador contraiu 19,4%. Com isto, o setor acumula baixa de 2,7% na análise em 12 meses. Nos resultados mensais…