Índice de Confiança de Serviços cai pela 4ª vez consecutiva

De acordo com a Fundação Getulio Vargas, a confiança nos serviços obteve a 4ª queda consecutiva em agosto ao variar -4,7%, na análise mensal dos dados dessazonalizados. Mantida a base de comparação, o Índice de Confiança no Presente caiu 9,6% e o Índice de Expectativas recuou 1,7%.

Ainda na análise dos dados com ajuste sazonal, todos os índices mantiveram-se abaixo da média histórica, de 118,3 pontos. O índice agregado registrou 74,7. Para o Índice de Expectativas a pontuação foi de 95,7 e o Índice de Confiança no Presente obteve 53,7 pontos.

Na comparação interanual (contra agosto do ano anterior) houve recuo de 28,7% na série original (sem ajustes sazonais). Na mesma análise, o Índice da Situação Atual e o Índice de Expectativas caíram 39,3% e 21,2%, respectivamente.

Desde meados do primeiro semestre de 2014 temos observado uma mudança no comportamento do índice, que se descolou da média histórica e vem apresentando quedas sucessivas nas variações interanuais. Combinado fatores como inflação persistentemente alta, juros elevados, piora no mercado de trabalho, entre outros fatores, a confiança de serviços ainda deverá se manter em níveis baixos por algum tempo, com possível inflexão somente em meados de 2016.

O gráfico abaixo nos mostra a evolução da série dessazonalizada da confiança no setor de serviços ao longo dos últimos anos.

 

ics

Posts relacionados

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…

Vendas no varejo crescem 0,5% em setembro e caem 0,6% no acumulado 12 meses

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) divulgada pelo IBGE, o volume de vendas no Varejo restrito subiu 0,5% em setembro na comparação mensal (com ajuste sazonal), enquanto na variação acumulada em 12 meses, a trajetória do indicador apresentou melhora de 1 p.p. em relação ao mês anterior, apresentando retração de apenas 0,6%….