Inflação sobre 0,40% em junho e estoura o teto da meta em 12 meses

Por Yan Cattani, economista da Área de Indicadores e Estudos Econômicos da Boa Vista SCPC

 O resultado da inflação oficial (IPCA) referente a junho registrou alta de 0,40% no período, acima da expectativa de mercado, de 0,39%. No resultado acumulado em 12 meses, o número passou de 6,38% em maio para 6,52% em junho, ultrapassando o teto da meta (6,5%).

Analisando as aberturas, o grupo que mais apresentou impacto foi Despesas Pessoais , responsável em 0,17 p.p. no valor total do mês, variando 1,57%. Destaque também para o impacto positivo do grupo de Saúde e Cuidados Pessoais, que apesar de ter desacelerado (em maio registrou alta de 0,98%) devido ao reajuste das tabelas dos planos de saúde, e que neste mês aumentou 0,60%, impactando em 0,07 p.p. no índice. Na contramão do movimento de alta, caminhou o grupo de Alimentação e Bebidas, que caiu 0,11%, refletindo a queda de preço de alguns itens importantes da cesta básica e também em partes a apreciação cambial nos últimos meses.

Considerando outras medidas alternativas de análise da inflação, o índice de dispersão (que mede o percentual dos grupos que subiram frente ao total dos produtos da cesta de preços) desacelerou, passando de 66,76% registrado em maio para 61,39% em junho. Já a aferição obtida pela média dos núcleos cresceu 0,06 p.p. no mês, atingindo 0,62%.

Diante deste cenário de inflação em alta e a interrupção do ciclo da taxas de juros, espera-se que a inflação em 2014 continue próxima de seu limite superior, ou seja, encerre o ano em 6,5%.

ipca jun14

Posts relacionados

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…

Vendas no varejo crescem 0,5% em setembro e caem 0,6% no acumulado 12 meses

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) divulgada pelo IBGE, o volume de vendas no Varejo restrito subiu 0,5% em setembro na comparação mensal (com ajuste sazonal), enquanto na variação acumulada em 12 meses, a trajetória do indicador apresentou melhora de 1 p.p. em relação ao mês anterior, apresentando retração de apenas 0,6%….