IPCA desacelera para 0,71% em abril

De acordo com o IBGE, a apuração do resultado da inflação oficial (IPCA) desacelerou para 0,71% na análise mensal de abril, atingindo 8,17% no acumulado em 12 meses.

A categoria que obteve a maior alta no mês foi a de Saúde e Cuidados Pessoais, com variação de 1,32%. A elevação na categoria foi motivada pelo aumento dos preços dos Produtos farmacêuticos (3,27%) e dos Serviços Médicos e Dentários (0,93%). Alimentação e Bebidas foi a segunda categoria com maior alta em abril, variando 0,97% e os subitens Alimentação dentro de casa e Alimentação fora de casa apresentaram a mesma variação, de 0,97%.

Quanto à Habitação, que foi a categoria mais significativa em março devido ao reajuste da conta de energia, em abril foi a terceira maior em variação de preços. A energia elétrica que havia tido alta de 22,08% no mês anterior, registrou 1,31% em abril.

No mês os preços administrados se mantiveram em maior nível do que os preços livres, na avaliação do resultado acumulado em 12 meses, registrando 13,36% e 6,72%, respectivamente.

A inflação acumulada em 12 meses continua longe da meta e não esperamos que ela possa convergir neste ano. O nível de preços observado pressiona ainda mais o orçamento das famílias, que já sofre com as consequências do desaquecimento do mercado de trabalho.

 

ipca

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,4% em outubro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,4% em outubro quando comparado a setembro na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (novembro de 2016…

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…