Nota de Política Fiscal: abril registra superávit primário de 1,99%

De acordo com o Banco Central, o resultado fiscal consolidado registrou um superávit primário do setor público de R$ 10,1 bilhões em abril. Apesar disso, o resultado acumulado em 12 meses continua deficitário em R$ 139,2 bilhões, valor equivalente a 2,3% do PIB. Já a dívida bruta do setor público manteve-se no patamar registrado nos últimos meses, em torno de R$ 4,0 trilhões, resultando em uma relação dívida/PIB de cerca de 67,3%.

O resultado negativo das contas fiscais consiste em basicamente três pontos. O primeiro está relacionado ao caráter cíclico da arrecadação, isto é, com queda da atividade econômica a coleta de tributos também diminui. Um segundo ponto deriva do atual movimento do ciclo de aperto monetário, que acaba por elevar os gastos com o pagamento de juros (em 2 anos a Selic praticamente dobrou, passando de 7,25% em abril de 2013 para atuais 14,25%). Por fim, o nível de gastos de custeio da administração direta e indireta continua elevado, pressionando adicionalmente os gastos públicos.

Conforme projeto aprovado no Congresso Nacional há uma semana, a meta fiscal deste ano é de déficit de R$ 163,9 bilhões, ou 2,64% do PIB. Mais alinhada com a atual conjuntura econômica, esta nova meta diverge substancialmente da proposta inicial apontada ano passado, de superávit de R$ 30,5 bilhões (+0,5% do PIB). Por ora, o número apresenta-se como factível e portanto, passível de ser realizado.

Sem título

Posts relacionados

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…

Vendas no varejo crescem 0,5% em setembro e caem 0,6% no acumulado 12 meses

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) divulgada pelo IBGE, o volume de vendas no Varejo restrito subiu 0,5% em setembro na comparação mensal (com ajuste sazonal), enquanto na variação acumulada em 12 meses, a trajetória do indicador apresentou melhora de 1 p.p. em relação ao mês anterior, apresentando retração de apenas 0,6%….