Produção Industrial de novembro interrompe três meses consecutivos de crescimento

Dados divulgados hoje pelo IBGE revelam que a Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF) recuou 1,2% em novembro, na comparação mensal ajustada sazonalmente.

Já referente ao acumulado dos últimos doze meses, a atividade industrial recuou 1,3%. No acumulado de 2019, o setor também registrou queda de 1,1% em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo a análise mensal dessazonalizada, a indústria de transformação apontou queda de 1,3% em comparação com outubro. Dentre os ramos industriais houve evolução da atividade em 10 dos 26 pesquisados, sendo que as principais influências positivas ocorreram em: coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (1,6%), impressão e reprodução de gravações (24,0%) e produtos de borracha e de material plástico (2,5%). Por outro lado, os resultados negativos que mais impactaram a média global de novembro ocorreram em produtos alimentícios (-3,3%), veículos automotores, reboques e carrocerias (-4,4%) e indústrias extrativas (-1,7%).

Dentre as grandes categorias, em novembro, o grupo de Bens Duráveis (-2,4%) foi o que apresentou queda mais acentuada no mês, devido principalmente pela menor produção de automóveis. Os grupos de Bens Intermediários (-1,5%), de Bens de Capital (-1,3%) e de Bens de Consumo Semi e não-duráveis (-0,5%) também apresentaram taxas negativas.

O desempenho da indústria em novembro interrompe o terceiro resultado mensal positivo consecutivo na produção, contribuindo para desacelerar levemente a recuperação da atividade na análise 12 meses. A melhora desse desempenho dependerá da melhora no mercado de trabalho, da retomada da confiança e de melhores resultados nos demais setores da economia, que ainda seguem bastante fragilizados. Desta forma, segundo as projeções reunidas no relatório Focus, pode-se esperar que a produção industrial encerre 2019 com queda de 0,73%.


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Demanda por crédito do consumidor avança 1,2% em janeiro

A demanda por crédito do consumidor avançou 1,2% em janeiro na comparação com dezembro, já descontadas as influências sazonais, de acordo com dados nacionais da Boa Vista. Na comparação com janeiro de 2019, o indicador recuou 2,1%. Já no acumulado em 12 meses, houve avanço de 3,3%. Considerando os segmentos que compõem o indicador, o…

Dicas de como proteger os documentos no carnaval

No carnaval, infelizmente são muito comuns os furtos de documentos, cartões e celulares. Então, se o consumidor quer ir para a folia em lugares abertos e com muita gente, é preciso ficar atento. A Boa Vista oferece algumas dicas para que o consumidor possa aproveitar o carnaval com mais segurança e para tentar evitar algum…

Consumidores com aumentos frequentes em operações de crédito são mais propensos à inadimplência

Recuperação de crédito recua 3,9% em janeiro

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista – registrou queda de 3,9% em janeiro contra dezembro, já descontados os efeitos sazonais. No acumulado em 12 meses (fevereiro de 2019 a janeiro de 2020), o indicador recuou 2,9%. Já em…