Nota de Política Fiscal: agosto registra déficit de R$ 9,5 bilhões

De acordo com o Banco Central do Brasil (BACEN), o resultado fiscal consolidado registrou um déficit primário de R$ 9,5 bilhões em agosto (no ano anterior, o resultado fora de um déficit primário de R$ 22,2 bilhões). Dessa forma, considerando os últimos 12 meses, o setor público acumulou déficit de R$ 157,7 bilhões, o que representa 2,4% do PIB, conforme ilustrado no gráfico abaixo:

xxxx

Tal número reflete o déficit de R$ 9,9 bilhões das contas do Governo Central (que inclui o Governo Federal, o BACEN e o INSS), superávit de R$ 498,0 milhões dos Governos Regionais (Estados e Municípios) e um déficit de R$ 111,0 milhões das empresas estatais (Federais, Estaduais e Municipais). No ano, ou seja, de janeiro a agosto de 2017, o resultado é um déficit de RS 60,9 bilhões, após leitura de R$ 58,9 bilhões no mesmo período de 2016. Por sua vez, os juros nominais do setor público (consolidado), foram de R$ 36,0 bilhões no mês de agosto, ante R$ 28,5 bilhões em julho deste ano, reflexo do resultado desfavorável das operações de swap cambial no mês O resultado nominal do setor público (resultado primário e juros nominais) apresentou um déficit de R$ 45,5 bilhões, sendo que no ano, esse resultado foi de R$ 331,9 bilhões (ante R$ 313,4 bilhões em 2016). Finalmente, o saldo da dívida bruta do Governo Geral ficou em 73,7% do PIB em julho, após registro de 73,1% em julho (elevação de 0,6 p.p.).


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Pedidos de seguro-desemprego recuam 32% em junho na comparação mensal

O Ministério da Economia divulgou ontem os dados referentes ao movimento dos pedidos de seguro-desemprego. Em junho, o número de requerimentos ao seguro–desemprego foi 32% menor em relação ao mês anterior, contabilizando cerca de 653.160 pedidos na modalidade trabalhador formal. Já na comparação com junho do ano passado houve alta de 28,4%, registrando o quarto…

IPCA avança 0,26% em junho, após dois meses de deflação

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)[1] avançou 0,26% no mês de junho. No acumulado em 12 meses houve evolução para 2,13%, 0,25 p.p. acima da variação observada em maio.  Com esse resultado, o indicador acumulou baixa de 0,11% no ano. O grupo Alimentação e bebidas (0,38%) foi o que registrou maior impacto…

Volume de serviços recua 0,9% em maio

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE divulgada hoje, o volume do setor de serviços recuo 0,9% na comparação com o mês anterior (dados dessazonalizados). Em relação ao mesmo mês do ano anterior, o indicador contraiu 19,4%. Com isto, o setor acumula baixa de 2,7% na análise em 12 meses. Nos resultados mensais…