Bacen compra títulos para conter juros

Por Paulo Rabello de Castro, da RC Consultores

O Banco Central anunciou novas compras de papéis pré-fixados e atrelados a índices, cujos preços vêm despencando no mercado pela atual volatilidade, como forma de conter a espiral descendente do valor das carteiras e estabilizar expectativas. É normal esse tipo de atuação. O Bacen entra comprando os títulos que os aplicadores querem vender. Com isso reduz a pressão de alta nos juros futuros, aqueles que marcam o valor de papéis transacionados no mercado de futuros.

O ambiente externo, com a reiterada suspeita de que o FED vai diminuir as compras de papéis no 2o semestre (que é o movimento contrário ao que o nosso Bacen está fazendo nesses dias)  deixou o mercado mais ansioso, como prevíamos na Nota de ontem. Tais dúvidas dificilmente refluirão a curto prazo. Com isso, continua a pressão sobre o câmbio. A alta pode nos levar a patamar de R$2,30 nos próximos dias, embora sem sustentação. O novo patamar ainda é desconhecido. A pressão cambial põe o Bacen numa cama de sete varas: a inflação fica mais pressionada, pedindo mais altas de juros; porém, a volatilidade presente sugere intervenções no sentido de conter os juros futuros.

Ed.210

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,4% em outubro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,4% em outubro quando comparado a setembro na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (novembro de 2016…

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…