BC americano inova ao vincular juro a meta para desemprego

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

Em substituição à meta temporal até então vigente, o Banco Central americano (FED) anunciou ontem que manterá a taxa de juros dos Fed Funds em níveis “excepcionalmente” baixos, entre zero e 0,25%, enquanto a taxa de desemprego permanecer acima de 6,5% (atualmente em 7,7%) e a inflação projetada para os próximos dois anos não exceder 2,5%. Além disso, o FED informou que estenderá para 2013 seu programa de compra de bônus. O volume mensal será de US$ 85 bilhões, sendo US$ 40 bilhões em títulos lastreados em hipotecas e US$ 45 bilhões em títulos de longo prazo.

Embora o FED tenha mitigado as incertezas, levando ao limite do possível como vai agir nos próximos meses, se os EUA caírem no chamado abismo fiscal, mesmo o FED aumentando a compra de ativos, poderá não compensar totalmente seus efeitos.

Ed.89

Comentários

comentários

Posts relacionados

Pagamento de contas diversas é o que mais pesa no bolso do consumidor

São as contas diversas que estão impossibilitando de o consumidor manter o seu fluxo de caixa organizado e o “nome limpo”, segundo pesquisa online semestral realizada pela Boa Vista SCPC para identificar o Perfil do Consumidor Inadimplente. Dos quase 4 mil respondentes, de todo o Brasil, 23% afirmaram que manter em dia o pagamento de…

Inadimplência do consumidor cai 2,4% em novembro

A inadimplência do consumidor caiu 2,4% em novembro na avaliação mensal com ajuste sazonal, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC. Já nos valores acumulados em 12 meses (dezembro de 2016 até novembro de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração 3,5%. Quando comparado o resultado contra o mesmo mês de 2016,…

Produção Industrial registra crescimento de 0,2% em outubro e 1,5% em 12 meses

Dados divulgados hoje pelo IBGE revelam que a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) registrou crescimento de 0,2% em outubro, considerando a comparação mensal (série com ajuste sazonal). Considerando os últimos 12 meses, a recuperação ganhou mais consistência, uma vez que sua leitura foi de 0,4% para 1,5% entre os meses de setembro e outubro. Na comparação…