BC projeta taxa SELIC próxima a 8%

Por Paulo Rabello de Castro, da RC Consultores

Ao decidir a elevação da taxa básica de juros em 0,25%, o Banco Central deu um recado para o mercado de que não há – como nem poderia haver – qualquer obstáculo político à sua atuação. Entretanto, o BC usou a tática do gradualismo ao evitar um aumento dos juros em 0,50%, como seria mais plausível pelo atual, e sério, rompimento do teto da meta de inflação e, sobretudo, pelo anunciado afrouxamento da meta fiscal neste e no próximo ano, como ficou claro na nova Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), projeto enviado ao Congresso esta semana. Com a inflação acima do teto, o anúncio de forte redução do superávit primário planejado requereria de um BC independente a aplicação de um “puxão de orelhas” na política fiscal do governo.

O alerta preventivo do BC ao governo não aconteceu, como também deu margem para o comunicado do COPOM ressaltar outro aspecto da questão, o receio deflacionário de um cenário externo com muitos preços de commodities em baixa. O BC supõe que a queda de preços agrícolas e minerais no exterior venha a favorecer o controle natural do índice de inflação nos próximos meses. É uma aposta arriscada. O BC deve anunciar novo aumento de 0,25% na próxima reunião. Se o cenário deflacionário externo não se confirmar, o BC persistirá com altas graduais, pelo menos mais duas, até a taxa SELIC chegar a 8%.

Ed.167

Comentários

comentários

Posts relacionados

Inadimplência do consumidor cai 2,4% em novembro

A inadimplência do consumidor caiu 2,4% em novembro na avaliação mensal com ajuste sazonal, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC. Já nos valores acumulados em 12 meses (dezembro de 2016 até novembro de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração 3,5%. Quando comparado o resultado contra o mesmo mês de 2016,…

Produção Industrial registra crescimento de 0,2% em outubro e 1,5% em 12 meses

Dados divulgados hoje pelo IBGE revelam que a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) registrou crescimento de 0,2% em outubro, considerando a comparação mensal (série com ajuste sazonal). Considerando os últimos 12 meses, a recuperação ganhou mais consistência, uma vez que sua leitura foi de 0,4% para 1,5% entre os meses de setembro e outubro. Na comparação…

Cresce fatia dos que utilizarão o 13º salário para pagar contas de início de ano e poupar

  Dos mais de mil entrevistados pela Boa Vista SCPC, em sua pesquisa online sobre hábitos de consumo para o Natal e Fim de Ano, 75% dos respondentes afirmaram que receberão o 13º salário. Destes, 37% disseram que utilizarão a renda extra para quitar dívidas, o que representa uma queda de 19 pontos percentuais (p.p.)…