Bolsas abrem a semana em queda

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

As principais bolsas europeias abriram em queda nesta segunda-feira.  Os investidores reagem a problemas na Espanha e na Itália. Na Espanha, a oposição exige a demissão de Mariano Rajoy após denúncias de corrupção. O apoio dos espanhóis a Rajoy está nos mais baixos patamares desde sua posse. Além disso, dados de desemprego divulgados hoje mostram novo aumento em janeiro. Na Itália, pesquisas de opinião indicam que o ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi encurtou a diferença para apenas cinco pontos percentuais sobre a coligação de esquerda, até então favorita.

Embora os riscos de curto prazo na Europa tenham diminuído, a reação do mercado a notícias como as de hoje, mostra que ainda teremos muita volatilidade pela frente. Diferenças de competitividade entre o norte e sul do continente ainda não foram conduzidas de forma consistente. O forte ajuste econômico traz consequências sociais graves, que podem reacender as dúvidas quanto ao futuro europeu.

Ed.118

Comentários

comentários

Posts relacionados

Pagamento de contas diversas é o que mais pesa no bolso do consumidor

São as contas diversas que estão impossibilitando de o consumidor manter o seu fluxo de caixa organizado e o “nome limpo”, segundo pesquisa online semestral realizada pela Boa Vista SCPC para identificar o Perfil do Consumidor Inadimplente. Dos quase 4 mil respondentes, de todo o Brasil, 23% afirmaram que manter em dia o pagamento de…

Inadimplência do consumidor cai 2,4% em novembro

A inadimplência do consumidor caiu 2,4% em novembro na avaliação mensal com ajuste sazonal, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC. Já nos valores acumulados em 12 meses (dezembro de 2016 até novembro de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração 3,5%. Quando comparado o resultado contra o mesmo mês de 2016,…

Produção Industrial registra crescimento de 0,2% em outubro e 1,5% em 12 meses

Dados divulgados hoje pelo IBGE revelam que a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) registrou crescimento de 0,2% em outubro, considerando a comparação mensal (série com ajuste sazonal). Considerando os últimos 12 meses, a recuperação ganhou mais consistência, uma vez que sua leitura foi de 0,4% para 1,5% entre os meses de setembro e outubro. Na comparação…