Brasil é avaliado como medianamente preparado para enfrentar crise

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

Em seu relatório 2013 o Fórum Econômico Mundial divulgou uma avaliação sobre os países mais bem preparados para enfrentar riscos globais, como a atual crise financeira, mudanças climáticas, desastres naturais e pandemias. Dos 139 países analisados, o Brasil ocupa apenas o 45º lugar, próximo a países que atravessam grave crise, como Portugal, 51º e Espanha, 53º. Lidera o ranking, como o mais bem preparado, Cingapura. Canadá ocupa o 4º lugar e Alemanha o 17º.  Nas duas últimas posições estão Argentina e Venezuela, respectivamente. O fator mais importante, para os autores do levantamento, está na capacidade de enfrentar uma crise econômica de graves proporções.

Como a capacidade de enfrentar uma crise depende da política econômica adotada pelo governo, a avaliação mostra que algo não está ainda funcionando adequadamente na atual política econômica do Brasil. E o ponto é: o modelo de alto consumo se esgotou. A taxa investimento no Brasil, em torno de 18,5%, é muito baixa. O aumento do investimento depende de desoneração e simplificação fiscal, além do maior controle da despesa corrente do governo. Sem mudanças no atual modelo, no relatório de 2014, o Brasil continuará mostrando sua fragilidade para enfrentar uma crise econômica.

Ed.105

Comentários

comentários

Posts relacionados

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…

Vendas no varejo crescem 0,5% em setembro e caem 0,6% no acumulado 12 meses

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) divulgada pelo IBGE, o volume de vendas no Varejo restrito subiu 0,5% em setembro na comparação mensal (com ajuste sazonal), enquanto na variação acumulada em 12 meses, a trajetória do indicador apresentou melhora de 1 p.p. em relação ao mês anterior, apresentando retração de apenas 0,6%….