Cenário inflacionário no próximo ano é possível

Por Paulo Rabello de Castro e José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O IGP-M de outubro subiu 0,02% em relação a setembro, informou ontem a FGV. As commodities foram as principais responsáveis pelo resultado deste mês. A soja em grão recuou 6,5% após alta de 4,7% em setembro. O milho recuou 3,87%. O minério de ferro teve queda de 5,91% em outubro. No ano, o Índice acumula alta de 7,12%. Em doze meses o acumulado é de 7,52%. Prevemos que o IGP-M feche o ano com alta de 9%.

O cenário mais provável para 2013 é um IGP-M mais abaixo que este ano. Mas o cenário de alta continuada não deve ser descartado. Vários fatores conduzem a um ambiente de alta de preços em dólares. A inflação americana é exportável para muitos outros países. Um ambiente de mistura entre inflação alta e desaceleração econômica começa a ser sentido em várias partes do mundo, inclusive na Índia, com uma inflação corrente da ordem de 8% ao ano. Outros emergentes, como Argentina, também inflacionam.  Também não é desprezível que os custos salariais no Brasil têm puxado os preços.

Ed.61

Comentários

comentários

Posts relacionados

Número de novas empresas sobe 13,6% em 2017

Em 2017 o número de novas empresas cresceu 13,6% em relação ao ano anterior, segundo levantamento da Boa Vista SCPC, com abrangência nacional. Contudo, no 4º trimestre de 2017 o número de novas empresas caiu 2,2% em relação ao 3° trimestre.                            …

Movimento do Comércio sobe 1,5% em 2017

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em 2017, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na comparação mensal com ajuste sazonal, foi observado crescimento de 1,1% em dezembro frente a novembro. Já na avaliação contra dezembro do ano anterior,…

Recuperação de crédito cai 0,4% em 2017

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista SCPC – apontou queda de 0,4% em 2017. Já na análise mensal, houve avanço de 7,1% na variação contra novembro, considerando os dados dessazonalizados. Na comparação com o mesmo mês de 2016…