Copom mantém ritmo de alta dos juros

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O Banco Central subiu a taxa básica de juros em 0,5 ponto percentual, para 10,5% ao ano. Este aumento surpreendeu alguns analistas que esperavam uma alta de apenas 0,25 ponto percentual. No entanto, quando o presidente do Bacen se posicionou sobre o resultado da inflação de 2013 afirmando que o indicador mostrou “resistência ligeiramente acima da esperada”, já era aguardado que o ritmo da alta de juros permanecesse.

A alta de 0,92% do IPCA em dezembro ficou acima das expectativas, mas a aceleração dos aumentos a partir do segundo semestre do ano passado já estava embutida em muitas projeções. Sem a repressão dos preços administrados, como energia elétrica, transporte urbano e gasolina, por exemplo, a taxa anual teria rompido o teto de 6,5% de tolerância. Em 2014 o grau de liberdade será menor para os preços administrados, acrescido do impacto da desvalorização do Real que ainda se refletirá sobre os preços. Além disso, a inflação dos serviços continua rodando bem acima do teto da meta. Com a persistência da política fiscal expansionista por parte do governo, a alta dos juros não vai parar por aqui.

Ed.346

Comentários

comentários

Posts relacionados

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…

Vendas no varejo crescem 0,5% em setembro e caem 0,6% no acumulado 12 meses

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) divulgada pelo IBGE, o volume de vendas no Varejo restrito subiu 0,5% em setembro na comparação mensal (com ajuste sazonal), enquanto na variação acumulada em 12 meses, a trajetória do indicador apresentou melhora de 1 p.p. em relação ao mês anterior, apresentando retração de apenas 0,6%….