Déficit externo recorde chega a 4,3% do PIB

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O déficit em conta corrente acumulado em 12 meses até março chegou a US$ 67 bilhões, ou 2,93% do PIB, porém em um processo de aceleração que eleva a conta corrente negativa a 4,3% do PIB do primeiro trimestre acumulado de 2013. O déficit com turismo cresceu 27,5% comparado a março de 2012. A remessa de lucros e dividendos aumentou 30% em relação ao primeiro trimestre do ano passado. O maior responsável pela deterioração cambial foi o déficit comercial de US$ 5,1 bilhões até março, ante um superávit de US$ 2,4 bilhões no mesmo período de 2012.

Embora haja um conforto cambial, pelo alto nível das nossas reservas internacionais, o resultado deste primeiro trimestre aumenta o risco de rápida deterioração das contas externas e deve ser acompanhado com atenção. A forte alta do déficit no primeiro trimestre compromete a estimativa do Banco Central de US$ 67 bilhões para o ano. A RC Consultores projeta um déficit de US$ 74 bilhões, ou 3,1% do PIB.

Ed.172

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 1,5% em 2017

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em 2017, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na comparação mensal com ajuste sazonal, foi observado crescimento de 1,1% em dezembro frente a novembro. Já na avaliação contra dezembro do ano anterior,…

Recuperação de crédito cai 0,4% em 2017

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista SCPC – apontou queda de 0,4% em 2017. Já na análise mensal, houve avanço de 7,1% na variação contra novembro, considerando os dados dessazonalizados. Na comparação com o mesmo mês de 2016…

Inadimplência do consumidor cai 3,5% em 2017

A inadimplência do consumidor caiu 3,5% em 2017, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC. Já na avaliação mensal com ajuste sazonal, dezembro apresentou retração 4,5%. Quando comparado o resultado contra o mesmo mês de 2016, o indicador caiu 6,0%. Regionalmente, na análise acumulada em 12 meses, ocorreu queda nas regiões Nordeste (-5,4%),…