Desoneração fiscal e desaceleração da economia refletem na arrecadação e comprometem meta fiscal

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

Ontem a Receita Federal divulgou que a arrecadação em julho foi de R$ 87,9 bilhões, significando uma queda real de 7,36% quando comparado com julho de 2011. No acumulado do ano, o montante chega a R$ 596,5 bilhões, o que equivale a uma alta de 1,89%, desempenho próximo da alta de 1,73% em 2009, ano em que a arrecadação ficou no vermelho em função dos efeitos da crise internacional.

Já era esperado que o desempenho da arrecadação tributária federal perdesse fôlego, pois segue a reboque da desaceleração da economia e das desonerações para animá-la. O espaço para novas medidas de estímulo à atividade é cada vez menor.  A desaceleração da arrecadação aponta riscos de não cumprimento da meta fiscal.

Ed.17

Comentários

comentários

Posts relacionados

Pagamento de contas diversas é o que mais pesa no bolso do consumidor

São as contas diversas que estão impossibilitando de o consumidor manter o seu fluxo de caixa organizado e o “nome limpo”, segundo pesquisa online semestral realizada pela Boa Vista SCPC para identificar o Perfil do Consumidor Inadimplente. Dos quase 4 mil respondentes, de todo o Brasil, 23% afirmaram que manter em dia o pagamento de…

Inadimplência do consumidor cai 2,4% em novembro

A inadimplência do consumidor caiu 2,4% em novembro na avaliação mensal com ajuste sazonal, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC. Já nos valores acumulados em 12 meses (dezembro de 2016 até novembro de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração 3,5%. Quando comparado o resultado contra o mesmo mês de 2016,…

Produção Industrial registra crescimento de 0,2% em outubro e 1,5% em 12 meses

Dados divulgados hoje pelo IBGE revelam que a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) registrou crescimento de 0,2% em outubro, considerando a comparação mensal (série com ajuste sazonal). Considerando os últimos 12 meses, a recuperação ganhou mais consistência, uma vez que sua leitura foi de 0,4% para 1,5% entre os meses de setembro e outubro. Na comparação…