Desvalorização cambial favorece exportadores

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

Dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento indicam que o número de empresas exportadoras aumentou quase 1% de janeiro a outubro de 2013 em relação a igual período do ano passado. Foi a primeira vez desde 2008 que houve aumento de empresas exportadoras. Essa inversão de tendência ocorreu a partir de junho deste ano, quando o real tornou-se mais competitivo. No entanto, no mesmo período, aumentaram em 4% as empresas que importaram.

Cálculos baseados em resgate da competitividade industrial brasileira indicam uma estimativa do real entre R$ 2,45 e R$ 2,75 por dólar. Essas estimativas computam séries históricas de salários industriais versus câmbio. Entretanto, o câmbio, no curto prazo, se rege por fatores de confiança e de liquidez relativa entre moedas, e encontra mais aderência a variáveis financeiras, como os juros por exemplo. Embora o atual patamar de câmbio ainda não seja suficiente para tirar competitividade de alguns produtos importados, determinados setores produtivos serão beneficiados através da redução do índice de penetração de importados no mercado interno. O cenário para os exportadores deve continuar favorável em 2014. A estimativa da RC Consultores indica um câmbio médio para o próximo ano entre R$ 2,30 e R$ 2,35.

Ed.324

Comentários

comentários

Posts relacionados

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…

Vendas no varejo crescem 0,5% em setembro e caem 0,6% no acumulado 12 meses

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) divulgada pelo IBGE, o volume de vendas no Varejo restrito subiu 0,5% em setembro na comparação mensal (com ajuste sazonal), enquanto na variação acumulada em 12 meses, a trajetória do indicador apresentou melhora de 1 p.p. em relação ao mês anterior, apresentando retração de apenas 0,6%….