Economia brasileira opera em dupla velocidade

Por Paulo Rabello de Castro, da RC Consultores

Uma das peculiaridades da economia nacional é andar, ao mesmo tempo, em duas velocidades. Notícia do Estadão dominical ilustra o nível de animação do varejo nacional, num momento em que o aumento das vendas em termos reais (volume) devem ter se aproximado da marca de 8% no ano passado, após desempenhos semelhantes desde 2007, à exceção do ano de crise, em 2009. É um resultado acumulado de grande impacto, que se traduz na percepção de conforto e autoestima de mais de 30 milhões de brasileiros integrados ao consumo de massa. Na mesma edição, o jornal estampa uma queda de 34% no nível de investimento incentivado em pesquisas e inovação na indústria, uma queda de R$10,4 bi de reais em 2008, para apenas R$ 6,8 bi investidos em 2011. Este último foi o valor aplicado em R&D pelas empresas brasileiras que se habilitaram aos incentivos da “Lei do Bem”.

O modelo de alto consumo e estímulo ao endividamento progressivo está dando muito mais certo do que os estímulos ao setor produtivo nacional. A economia brasileira tem crescido em função dos saltos do setor terciário que, no entanto, não tem a maior vocação para criar empregos de alta produtividade. Mesmo assim, os empresários do varejo têm se empenhado em crescer com tecnologias de ponta, como atesta a crescente presença de brasileiros na maior convenção do varejo do mundo, realizada em Nova York semana passada.

Ed.109

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,4% em outubro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,4% em outubro quando comparado a setembro na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (novembro de 2016…

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…