Embargo da Rússia à Europa cria oportunidade para o Brasil

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

A Rússia proibiu, no início do mês, a importação de produtos alimentares da Europa e EUA, durante um ano, em retaliação às sanções devido à crise na Ucrânia. Essa decisão afeta diretamente os exportadores europeus para a Rússia. A Europa vendeu em 2013 para a Rússia quase dois bilhões de euros em frutas e legumes. Estima-se que a perda deste mercado representa cerca de 6% da produção na UE e 0,05% do PIB da região.

Embora a Rússia possua uma das maiores áreas de terra arável per capita do mundo, 40% do abastecimento de alimentos do país depende de importações. O governo tenta aproveitar esse evento e aposta na autossuficiência alimentar da Rússia. Mas parece uma meta difícil de alcançar. Ao menos, no médio prazo. Os próprios agricultores russos reconhecem a dificuldade e afirmam que seriam necessários anos de trabalho árduo, além de investimentos enormes e abrangentes para mudar o quadro atual. Desde o colapso da URSS, em 1991, a área total cultivada caiu quase 20%, de mais de 90 milhões de hectares para 73 milhões. A retaliação da Rússia deve custar anualmente à Europa US$ 6,7 bilhões devido à produção perdida. O Brasil pode se beneficiar desta medida. Nossas exportações para a Rússia atingem apenas 1,5% do total exportado. Abre-se uma janela de oportunidade para o agronegócio. Não deveríamos perdê-la.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,4% em outubro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,4% em outubro quando comparado a setembro na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (novembro de 2016…

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…