Fatores adicionais dificultarão o crédito em 2015

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

A seca prolongada na região Sudeste passou a ser fator de risco nas análises de crédito. Antes restritas ao crédito para o setor agrícola, agora as avaliações sobre a meteorologia passam a ser aferidas antes da liberação de empréstimos para o setor produtivo. Alguns setores como o químico, elétrico, papel e celulose, bebidas e sucroalcooleiro, dada a sua forte dependência de água, passam a ter uma atenção especial pelos departamentos de crédito dos bancos.

A preocupação com a seca passa a ser mais um elemento a dificultar o crédito nos curto e médio prazos. Ao longo do ano os bancos já foram seletivos na concessão de crédito e subiram o spread bancário. Isso ajuda a explicar a inadimplência historicamente baixa. No entanto, empresas de alguns setores, como o sucroalcooleiro, já vêm enfrentando dificuldades para honrar os compromissos financeiros. Nesses setores já se observa a dificuldade de se conseguir crédito para financiar o giro. O momento atual não é de falta de liquidez, ou seja, dinheiro disponível no mercado. O momento é de um problema de confiabilidade. Os riscos de empréstimos aumentaram porque a economia está desacelerando. O crédito em 2015 será fator de preocupação. Tudo indica que será caro, curto e perigoso.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Pagamento de contas diversas é o que mais pesa no bolso do consumidor

São as contas diversas que estão impossibilitando de o consumidor manter o seu fluxo de caixa organizado e o “nome limpo”, segundo pesquisa online semestral realizada pela Boa Vista SCPC para identificar o Perfil do Consumidor Inadimplente. Dos quase 4 mil respondentes, de todo o Brasil, 23% afirmaram que manter em dia o pagamento de…

Inadimplência do consumidor cai 2,4% em novembro

A inadimplência do consumidor caiu 2,4% em novembro na avaliação mensal com ajuste sazonal, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC. Já nos valores acumulados em 12 meses (dezembro de 2016 até novembro de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração 3,5%. Quando comparado o resultado contra o mesmo mês de 2016,…

Produção Industrial registra crescimento de 0,2% em outubro e 1,5% em 12 meses

Dados divulgados hoje pelo IBGE revelam que a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) registrou crescimento de 0,2% em outubro, considerando a comparação mensal (série com ajuste sazonal). Considerando os últimos 12 meses, a recuperação ganhou mais consistência, uma vez que sua leitura foi de 0,4% para 1,5% entre os meses de setembro e outubro. Na comparação…