Governo amplia para 40 setores a desoneração fiscal sobre a contribuição previdenciária

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O governo anunciou ontem que mais 25 setores podem deixar de pagar 20% de contribuição previdenciária sobre a folha de salários, passando a recolher, em troca, entre 1% e 2% sobre o faturamento. Considerando as medidas tomadas ontem mais os 15 setores que já estão no sistema de desoneração da folha, o governo fará uma renúncia fiscal de R$ 14,2 bilhões no próximo ano, próximo ao valor previsto para desonerações, de R$ 15,2 bilhões, na proposta orçamentária de 2013.

A desoneração da folha é uma medida positiva, que tem largo alcance para a indústria mesmo em setores menos intensivos em mão de obra. No entanto, somente uma ação mais profunda na política fiscal, com uma reforma tributária que contemple redução e simplificação dos impostos, com um programa de incentivo ao investimento, que passa pela intensificação das obras de infraestrutura, poderia, de fato, promover a competitividade da indústria brasileira.

Ed.29

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 1,5% em 2017

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em 2017, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na comparação mensal com ajuste sazonal, foi observado crescimento de 1,1% em dezembro frente a novembro. Já na avaliação contra dezembro do ano anterior,…

Recuperação de crédito cai 0,4% em 2017

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista SCPC – apontou queda de 0,4% em 2017. Já na análise mensal, houve avanço de 7,1% na variação contra novembro, considerando os dados dessazonalizados. Na comparação com o mesmo mês de 2016…

Inadimplência do consumidor cai 3,5% em 2017

A inadimplência do consumidor caiu 3,5% em 2017, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC. Já na avaliação mensal com ajuste sazonal, dezembro apresentou retração 4,5%. Quando comparado o resultado contra o mesmo mês de 2016, o indicador caiu 6,0%. Regionalmente, na análise acumulada em 12 meses, ocorreu queda nas regiões Nordeste (-5,4%),…