Governo requenta o PAC com anúncio de concessões bilionárias

Paulo Rabello de Castro, da RC Consultores

O pacote anunciado por Dilma Rousseff ontem prevê obras de infraestrutura em rodovias e ferrovias no valor de R$ 133 bilhões, mediante concessões a “risco zero” na fase operacional dos investimentos, assim reproduzindo o modelo emergencial de geração elétrica instalado no País após o apagão de 2001 durante o segundo mandato de FHC. O atual governo repete o feito para a área de transportes anunciando que garantirá a demanda mínima de modo a rentabilizar os projetos para que saiam logo do papel. A ideia, em si, é boa quando se tem pressa – caso do Brasil – mas é uma porta escancarada para multiplicação de compromissos financeiros encobertos nos orçamentos públicos de anos futuros.

A razão principal do desequilíbrio das contas públicas em países como Espanha e Portugal reside justamente no modelo aparentemente selecionado agora pelo Brasil para tocar a todo vapor as obras que ficaram adiadas por mais de duas décadas. Uma empresa pública “coordenadora” dos projetos está sendo criada. O anúncio tem grande importância estratégica, mas muito pouca repercussão sobre a desaceleração forte da economia neste segundo semestre. Em termos de demanda por máquinas e equipamentos, tudo dependerá de uma competência de gestão ainda não confirmada pela atual administração.

Ed.09

Comentários

comentários

Posts relacionados

Pagamento de contas diversas é o que mais pesa no bolso do consumidor

São as contas diversas que estão impossibilitando de o consumidor manter o seu fluxo de caixa organizado e o “nome limpo”, segundo pesquisa online semestral realizada pela Boa Vista SCPC para identificar o Perfil do Consumidor Inadimplente. Dos quase 4 mil respondentes, de todo o Brasil, 23% afirmaram que manter em dia o pagamento de…

Inadimplência do consumidor cai 2,4% em novembro

A inadimplência do consumidor caiu 2,4% em novembro na avaliação mensal com ajuste sazonal, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC. Já nos valores acumulados em 12 meses (dezembro de 2016 até novembro de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração 3,5%. Quando comparado o resultado contra o mesmo mês de 2016,…

Produção Industrial registra crescimento de 0,2% em outubro e 1,5% em 12 meses

Dados divulgados hoje pelo IBGE revelam que a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) registrou crescimento de 0,2% em outubro, considerando a comparação mensal (série com ajuste sazonal). Considerando os últimos 12 meses, a recuperação ganhou mais consistência, uma vez que sua leitura foi de 0,4% para 1,5% entre os meses de setembro e outubro. Na comparação…