Reajuste de energia em São Paulo projeta inflação no limite

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

A partir de hoje os consumidores de energia atendidos pela Eletropaulo, que atende a capital paulista e 24 municípios da região metropolitana, terão suas contas majoradas em média 18,66%. Para residências o reajuste é de 18,06%, enquanto as indústrias terão seus custos de energia elevados em 19,93%. O reajuste poderia ser ainda maior, 22%, não fosse uma decisão da Aneel de parcelar em quatro anos um ajuste nas tarifas em função de cobrança indevida da Eletropaulo com relação à quantidade de cabos inexistentes.

O reajuste da energia da Eletropaulo tem forte impacto no IPCA, na medida em que o peso da região metropolitana de São Paulo no item energia elétrica é de 28%. Embora já fosse esperado o rompimento do teto da meta de inflação para este mês no acumulado em 12 meses, o elevado reajuste da energia pela Eletropaulo pressiona ainda mais o resultado da inflação no ano. No último trimestre sempre há elevação sazonal de preços. Considerando a possibilidade de um reajuste de combustíveis, ou mesmo uma nova subida do câmbio, a inflação pode ultrapassar os 6,5% ao final do ano. Mais um fator sensível na disputa eleitoral.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,4% em outubro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,4% em outubro quando comparado a setembro na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (novembro de 2016…

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…