Taxa de investimento deve ficar em 18,5% do PIB este ano

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores 

A taxa de investimento no Brasil, calculada pelo IBGE, foi de 17,9% no segundo trimestre, inferior à de 18,8% no mesmo período do ano passado. Com esse resultado, a Formação Bruta de Capital Fixo caiu durante quatro trimestres consecutivos, entre julho de 2011 a junho de 2012.

Para este ano e 2013 a taxa de investimento deve se situar em torno de 18,5% do PIB. Número muito abaixo do necessário para que o Brasil possa crescer, de maneira sustentada, a 5% ao ano. O nível de poupança doméstica, em torno de 16,6% em 2012, é baixo e os estímulos ao consumo não induzem ao investimento. O aumento do investimento depende de desoneração e simplificação fiscal, melhora substancial da infraestrutura e cenário favorável aos negócios. Sem reestruturar os sistemas de poupança e investimento, o Brasil vai continuar patinando em crescimento muito abaixo do potencial. 

 Ed.54

Comentários

comentários

Posts relacionados

Inadimplência do consumidor cai 2,4% em novembro

A inadimplência do consumidor caiu 2,4% em novembro na avaliação mensal com ajuste sazonal, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC. Já nos valores acumulados em 12 meses (dezembro de 2016 até novembro de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração 3,5%. Quando comparado o resultado contra o mesmo mês de 2016,…

Produção Industrial registra crescimento de 0,2% em outubro e 1,5% em 12 meses

Dados divulgados hoje pelo IBGE revelam que a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) registrou crescimento de 0,2% em outubro, considerando a comparação mensal (série com ajuste sazonal). Considerando os últimos 12 meses, a recuperação ganhou mais consistência, uma vez que sua leitura foi de 0,4% para 1,5% entre os meses de setembro e outubro. Na comparação…

Cresce fatia dos que utilizarão o 13º salário para pagar contas de início de ano e poupar

  Dos mais de mil entrevistados pela Boa Vista SCPC, em sua pesquisa online sobre hábitos de consumo para o Natal e Fim de Ano, 75% dos respondentes afirmaram que receberão o 13º salário. Destes, 37% disseram que utilizarão a renda extra para quitar dívidas, o que representa uma queda de 19 pontos percentuais (p.p.)…