Pedidos de falência recuam 3,1% em 2013, aponta Boa Vista Serviços

Pedidos de falência recuam 3,1% em 2013, aponta Boa Vista Serviços

Os pedidos de falência recuaram 3,1% em 2013, em todo o país, conforme dados da Boa Vista Serviços, administradora do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na comparação de dezembro com novembro/2013, houve alta de 15,3%. Comparados a dezembro de 2012, os pedidos de falência diminuíram 2,1%.

As falências decretadas cresceram 28,4% em 2013. Na comparação com dezembro de 2012, houve alta de 73,2%. Já, frente a novembro/2012, os decretos apresentaram alta de 4,4%. Os pedidos e os deferimentos de recuperação judicial apresentaram expansão no acumulado do ano de 12,5% e 31,0%, respectivamente. A tabela 1 resume os dados.

Em 2013, houve melhoria da tendência para os indicadores de solvência das empresas quando comparados a 2012. Enquanto os números de pedidos de falência diminuíram (em 2012 houve aumento de 15,1%), as recuperações decretadas e requeridas desaceleraram (em 2012 cresceram 43,9% e 54,8%, respectivamente), mas mantiveram ainda um crescimento de dois dígitos em 2013. Já as falências decretadas ainda apresentam grande alta, refletindo a elevada safra dos pedidos falimentares de 2012.

Em suma, 2013 apresenta-se como um ano de ajuste das empresas. Algumas expectativas favoráveis da economia, como por exemplo, mercado de trabalho aquecido, queda da inadimplência de empresas e consumidores, entre outros fatores, podem contribuir para que este quadro se mantenha em 2014.

Distribuição das falências e recuperações judiciais por porte

 A tabela 2 mostra como estão distribuídas as falências e recuperações judiciais por porte de empresa em 2013. As pequenas empresas, representam cerca de 86% dos pedidos de falências e 92% das falências decretadas. Utiliza-se para a classificação de porte de empresa o critério adotado pelo BNDES e aplicável a todos os setores da economia[1].

Distribuição das falências e recuperações judiciais por setor

Na divisão por setor da economia, o de serviços foi o que representou mais casos nos pedidos de falência (41%), seguido do setor industrial (34%) e do comércio (25%). Em 2012, a maior parcela dos pedidos foi do setor industrial. Para dados relativos a 2013, segue o resumo apresentado na tabela 3 abaixo:

O indicador de falências é construído com base na apuração dos dados mensais de falências (requeridas e decretadas) registradas na base de dados da Boa Vista Serviços, oriundas dos fóruns, varas de falências e dos Diários Oficiais e da Justiça dos Estados. E o indicador de recuperações judiciais é construído com base na apuração dos dados mensais de recuperações judiciais (requeridas e deferidas) registradas na base de dados e também oriundas dos fóruns, varas de falências e dos Diários Oficiais e da Justiça dos estados.

 


[1] A CIRCULAR Nº 11/2010 do BNDES de 05 de março de 2010 classifica as categorias de porte das empresas de acordo com a receita operacional bruta anualizada. Microempresa – menor ou igual a R$ 2,4 milhões; Pequena empresa – maior que R$ 2,4 milhões e menor ou igual a R$ 16 milhões; Média empresa – maior que R$ 16 milhões e menor ou igual a R$ 90 milhões; Média-grande empresa – maior que R$ 90 milhões e menor ou igual a R$ 300 milhões; Grande empresa – maior que R$ 300 milhões.

 

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,4% em outubro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,4% em outubro quando comparado a setembro na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (novembro de 2016…

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…