Recuperação de crédito cai 1,5% no acumulado em 12 meses, constata Boa Vista SCPC

Em setembro o indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base do SCPC – apontou queda de 1,5% na comparação acumulada em 12 meses (período que abrange outubro de 2014 até setembro de 2015 contra os 12 meses antecedentes). O resultado acumulado no ano caiu 0,5%. Na variação interanual (frente a setembro de 2014) o indicador apresentou alta de 2,0%. Já na análise mensal, da série de dados ajustada sazonalmente, houve elevação de 3,3%.

grafico1

A queda registrada na análise de longo prazo do indicador pode ser explicada pelo cenário de deterioração das variáveis macroeconômicas, tais como o desaquecimento do mercado de trabalho, inflação em níveis elevados, aumento dos juros, entre outros fatores que impactam diretamente nos orçamentos familiares. Ainda assim, não foram observadas modificações relevantes na avaliação acumulada em 12 meses neste ano, mas indícios de retomada de crescimento são perceptíveis. Desta forma, espera-se que a recuperação de crédito retorne a um patamar próximo à estabilidade na comparação com 2014.

Regiões

Na comparação dos dados acumulados em 12 meses observou-se alta nas regiões Sul (4,0%), Centro-Oeste (2,9%) e Norte (2,9%). Já as regiões Sudeste e Nordeste apresentaram quedas de 3,5% e 2,5%, respectivamente, mantida a base de comparação.

Varejo

O indicador que considera a recuperação de crédito no setor varejista ficou praticamente estável (+0,2%) na comparação mensal dos dados dessazonalizados. Em termos regionais ficou estabelecida a seguinte configuração: Sudeste (-2,8%), Sul (+0,9%), Nordeste (+3,1%), Norte (+7,4%) e Centro-Oeste (+7,8%).

Tabela 1 – Recuperação de Crédito

Recuperação de Crédito

 

Acum 15/14

set-15 / set-14

set-15 / ago-15*

12 meses

 

Geral

Varejo

Geral

Varejo

Geral

Varejo

Geral

Varejo

Centro Oeste

3,5%

-8,1%

2,6%

-5,5%

10,2%

7,8%

2,9%

-10,1%

Norte

5,2%

1,7%

8,5%

4,8%

4,3%

7,4%

2,9%

-1,6%

Nordeste

-1,4%

-12,5%

-2,3%

-7,6%

9,0%

3,1%

-2,5%

-15,6%

Sul

5,5%

-15,7%

8,7%

-9,2%

-3,2%

0,9%

4,0%

-16,4%

Sudeste

-2,8%

-16,9%

1,1%

-10,9%

2,1%

-2,8%

-3,5%

-16,5%

Brasil – Geral

-0,5%

-14,3%

2,0%

-8,8%

3,3%

0,2%

-1,5%

-15,1%

* Séries dessazonalizadas
Fonte: Boa Vista SCPC

Metodologia

O indicador de recuperação de crédito é elaborado a partir da quantidade de exclusões dos registros de dívidas vencidas e não pagas informados anteriormente à Boa Vista SCPC pelas empresas credoras. As séries têm como ano base a média de 2011 = 100 e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação mensal. A partir de janeiro de 2014, houve atualização dos fatores sazonais e reelaboração das séries dessazonalizadas, utilizando o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau.

A série histórica do indicador está disponível em: http://www.boavistaservicos.com.br/economia/recuperacao-de-credito/

Comentários

comentários

Posts relacionados

Inadimplência do consumidor cai 2,4% em novembro

A inadimplência do consumidor caiu 2,4% em novembro na avaliação mensal com ajuste sazonal, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC. Já nos valores acumulados em 12 meses (dezembro de 2016 até novembro de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração 3,5%. Quando comparado o resultado contra o mesmo mês de 2016,…

Produção Industrial registra crescimento de 0,2% em outubro e 1,5% em 12 meses

Dados divulgados hoje pelo IBGE revelam que a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) registrou crescimento de 0,2% em outubro, considerando a comparação mensal (série com ajuste sazonal). Considerando os últimos 12 meses, a recuperação ganhou mais consistência, uma vez que sua leitura foi de 0,4% para 1,5% entre os meses de setembro e outubro. Na comparação…

Cresce fatia dos que utilizarão o 13º salário para pagar contas de início de ano e poupar

  Dos mais de mil entrevistados pela Boa Vista SCPC, em sua pesquisa online sobre hábitos de consumo para o Natal e Fim de Ano, 75% dos respondentes afirmaram que receberão o 13º salário. Destes, 37% disseram que utilizarão a renda extra para quitar dívidas, o que representa uma queda de 19 pontos percentuais (p.p.)…