Recuperação de crédito do consumidor cai 3,6% no 1º trimestre de 2015

O indicador de recuperação de crédito do consumidor – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de dívidas no banco de dados – apontou queda de 3,6% em todo o país, no acumulado do primeiro trimestre de 2015, em comparação ao mesmo período de 2014, de acordo com dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na comparação interanual (mar/15 contra mar/14) o pagamento de dívidas apresentou recuo de 2,9%. Na comparação acumulada em 12 meses (abr/14 até mar/15 contra os 12 meses antecedentes), o indicador de recuperação de crédito apresentou recuo de 4,3%. Na análise mensal (mar/15 contra fev/15) houve queda de 4,7%, na série de dados ajustada sazonalmente.

gr1

A queda registrada pelo indicador de recuperação de crédito do consumidor apresenta novo recorde negativo em sua série histórica (na avaliação do resultado acumulado em 12 meses), iniciada em janeiro de 2005. Em 2015, além da menor intensidade das transações no mercado de crédito,  observa-se maior deterioração do cenário macroeconômico no Brasil – especialmente para o mercado de trabalho. Apesar de, no momento, os fundamentos do mercado de crédito permanecerem ainda em bons níveis, deve ocorrer uma ligeira deterioração nos próximos meses, fato que deverá trazer novo resultado negativo na recuperação de crédito, fechando o ano com queda de 1,5% na comparação com 2014.

Regiões

Na comparação mensal (mar/15 contra fev/15), observa-se queda generalizada nas regiões, que apresentaram os seguintes resultados: Centro-oeste (-5,8%), Norte (-1,2%), Sul (-3,9%), e Nordeste e Sudeste (-4,9%).

Varejo

O indicador que considera a recuperação de crédito do consumidor no setor varejista registrou recuo de 3,8% na comparação mensal (mar/15 contra fev/15) dos dados dessazonalizados. Dentre as regiões, ficou a seguinte configuração: Sudeste (-5,5%), Centro-Oeste (-5,2%), Sul (-3,6%), Nordeste (0,1%) e Norte (1,3%).

tb1

Metodologia

O indicador de recuperação de crédito é elaborado a partir da quantidade de exclusões dos registros de dívidas vencidas e não pagas informados anteriormente à Boa Vista pelas empresas credoras. As séries têm como ano base a média de 2011 = 100 e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação mensal. A partir de janeiro de 2014, houve atualização dos fatores sazonais e reelaboração das séries dessazonalizadas, utilizando o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau.

A série histórica deste indicador inicia-se em 2005 e está disponível em: http://www.boavistaservicos.com.br/economia/recuperacao-de-credito/

Comentários

comentários

Posts relacionados

CPF com restrição? Saiba como você mesmo pode limpar seu nome

Ter dificuldade para abrir uma conta em banco, ter o pedido para obter um cartão de crédito recusado, ou solicitações de empréstimo, crediário e financiamento negados são alguns dos contratempos que a restrição no CPF pode gerar para os consumidores. Outro empecilho de estar negativado é a queda do score – pontuação de crédito consultada…

Demanda por Crédito do Consumidor sobe 4,3% no primeiro trimestre

A Demanda por Crédito do Consumidor cresceu em 4,3% no primeiro trimestre de 2018 na comparação com o mesmo período do ano anterior, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC. Em março houve queda de 1,8% na comparação mensal com dados dessazonalizados. No acumulado em 12 meses, o indicador avançou 2,7% (abril de…

Exemplos de Cadastro Positivo pelo mundo mostram seu benefício no mercado de crédito

O novo modelo de Cadastro Positivo – banco de dados com informações positivas de consumidores (Pessoa Física e Pessoa Jurídica) –, proposto para o Brasil já é uma realidade em muitos países e beneficia centenas de milhões de pessoas ao redor do mundo. Por isso, para a Boa Vista SCPC, a importância de se compartilhar…