Títulos protestados acumulam aumento de 9,1% no 1º semestre de 2014, diz Boa Vista SCPC

O número total de títulos protestados encerrou o 1º semestre de 2014 com aumento de 9,1%, em relação ao mesmo período de 2013, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na separação entre protestos de títulos de pessoa jurídica e de pessoa física, houve crescimento de 5,9% para os de empresas e de 14,9% para os de consumidores.

Na comparação mensal (junho contra maio de 2014), o número de títulos protestados recuou 23,4%, somando-se os protestos de pessoas físicas e jurídicas. Para as empresas a queda foi de 23,2% e de 23,6% para as pessoas físicas.

Na comparação com junho de 2013, as variações também foram negativas. Os títulos protestados para as pessoas físicas diminuíram 7,8% e 6,3% para as pessoas jurídicas, totalizando um recuo de 6,9%.

O valor médio dos títulos protestados para o mês de junho de 2014 foi de R$ 3.222. Para as pessoas físicas o valor correspondeu a R$ 1.989 e R$ 3.957 para as pessoas jurídicas. A tabela 1 mostra os dados citados.

tabela1

Títulos protestados de empresas por regiões

Em junho de 2014, os títulos protestados de empresas representaram aproximadamente 60% do total dos protestos no país. A região Sudeste contribuiu com a maior parcela dos títulos protestados (47,6%), seguida das regiões Sul (24,4%), Nordeste (13,9%), Centro-Oeste (9,4%) e Norte (4,7%).

No 1º semestre de 2014 contra o mesmo período de 2013, todas as regiões apresentaram aumento, destacando-se a região Norte com a maior variação (13,9%) e a região Nordeste com a menor alta (3,5%).

Na comparação de junho de 2014 em relação ao mesmo mês de 2013, apenas o Centro-Oeste apresentou alta (2,7%), as demais regiões recuaram: Norte (-8,4%), Sudeste (-7,8%), Sul (-7,3%) e Nordeste (-4,1%).

Na comparação mensal, a região Norte apresentou a maior queda (-28,6%), enquanto o Centro-Oeste o menor recuo (-20,8%).

O maior valor médio dos títulos protestados em junho foi na região Sudeste (R$4.783), ante uma média nacional para pessoa jurídica de R$ 3.957. A tabela 2 mostra as variações nos protestos de títulos para as pessoas jurídicas entre as regiões do país para os diferentes períodos.
tabela2

Nota metodológica

O indicador de títulos protestados mostra a evolução da quantidade de anotações negativas referentes a protestos de títulos, informados por cartórios de protestos no referido mês.

 

Comentários

comentários

Posts relacionados

Inadimplência do consumidor cai 2,4% em novembro

A inadimplência do consumidor caiu 2,4% em novembro na avaliação mensal com ajuste sazonal, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC. Já nos valores acumulados em 12 meses (dezembro de 2016 até novembro de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração 3,5%. Quando comparado o resultado contra o mesmo mês de 2016,…

Produção Industrial registra crescimento de 0,2% em outubro e 1,5% em 12 meses

Dados divulgados hoje pelo IBGE revelam que a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) registrou crescimento de 0,2% em outubro, considerando a comparação mensal (série com ajuste sazonal). Considerando os últimos 12 meses, a recuperação ganhou mais consistência, uma vez que sua leitura foi de 0,4% para 1,5% entre os meses de setembro e outubro. Na comparação…

Cresce fatia dos que utilizarão o 13º salário para pagar contas de início de ano e poupar

  Dos mais de mil entrevistados pela Boa Vista SCPC, em sua pesquisa online sobre hábitos de consumo para o Natal e Fim de Ano, 75% dos respondentes afirmaram que receberão o 13º salário. Destes, 37% disseram que utilizarão a renda extra para quitar dívidas, o que representa uma queda de 19 pontos percentuais (p.p.)…