[PESQUISA] 29% dos consumidores passam a fazer mais compras on-line após a pandemia

Com o início da pandemia, 29% dos consumidores têm feito mais compras on-line, devido às medidas de restrição em combate ao novo coronavírus. A informação foi constatada por uma pesquisa especial da Boa Vista, feita com cerca de 600 consumidores para identificar mudanças no comportamento do brasileiro com a pandemia.

Ao serem questionados sobre o meio de pagamento utilizado para o pagamento das compras on-line, o cartão de crédito foi citado por 71% dos consumidores, seguido do débito em conta (13%). O boleto foi citado por 12%, e 4% indicaram a transferência bancária. Os gráficos abaixam ilustram os números.

Renda impactada

78% dos consumidores terão impactos na renda mensal por conta das medidas de isolamento contra o novo coronavírus.
Ainda assim, do total de entrevistados, 75% afirmaram estar de acordo com as medidas protetivas adotadas no combate ao novo coronavírus, considerando-as adequadas.

41% já fazem algum trabalho extra para complementar a renda familiar, mesmo antes do atual cenário de crise ocasionada pela pandemia.
Estoque de produtos

14% dos consumidores passaram a estocar produtos comprados em supermercados, como alimentos e itens de higiene e limpeza, após o início da pandemia. Outros 86% estão mantendo o consumo normal, sem comprar em quantidade para estocar alimentos ou os demais itens.

Essas informações da pesquisa da Boa Vista estão resumidas em infográfico. Para ter acesso clique aqui.

Metodologia

A pesquisa sobre hábitos dos consumidores em meio à pandemia do novo coronavírus foi feita pela Boa Vista em abril de 2020, com cerca de 600 consumidores, em todo o Brasil. Para a leitura dos resultados considerar cerca de 4 p.p. (pontos percentuais) de margem de erro e 95% de grau de confiança.


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Confiança do Consumidor volta a apresentar queda, interrompendo cinco meses de avanço

Comentários:                                                                                                          Segundo a Fundação Getúlio Vargas, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) atingiu 82,4 pontos em outubro recuando 1,2% contra setembro, na série livre de influências sazonais. O Índice de Situação Atual (ISA) apresentou baixa de 0,3%, enquanto o de Expectativas (IE) caiu 1,4% nesta mesma base de comparação. Em relação ao mesmo…

Para BC, atividade econômica continua a apresentar queda na análise 12 meses, apesar do avanço mensal de 1,1%

Comentários:                                                                                                             …

Volume de Serviços avança 2,9% em agosto, mas acentua queda na análise em 12 meses

  Comentários:                                                                                                           …