[PESQUISA] 82% dos empresários esperam vendas de Natal iguais ou maiores que as de 2018

82% dos empresários esperam que as vendas de Natal e fim de ano em 2019 sejam iguais ou maiores que as do ano passado, de acordo com a Pesquisa Perspectiva Empresarial – Natal e Fim de Ano, realizada pela Boa Vista com mais de 800 empresários e comerciantes de todo o País.

A sondagem também indicou que 24% pretendem contratar mais mão de obra para a data, porcentagem que aumenta para 42% quando se consideram apenas os empresários mais otimistas com o aumento das vendas em relação a 2018.

Estratégia para as vendas de Natal e fim de ano

Questionados sobre o que irão fazer para chamar a atenção do consumidor neste fim de ano, a maioria dos empresários (54%) apontaram a facilitação do pagamento (parcelamento do valor) como a principal estratégia. Outros 35% apostarão em dar descontos, ao passo que 11% vão oferecer promoções, como ‘leve dois e pague um’, por exemplo.

Faturamento anual

Para um em cada três empresários as vendas de Natal e Ano Novo representam um movimento de até 5% frente a faturamento anual. Para 29%, de 5% a 10%, e para outros 37%, mais que 10%. Em média, as vendas de Natal e fim de ano representam 8% do faturamento anual das empresas. O gráfico a seguir ilustra os números.

Essas e outras informações da pesquisa estão resumidas em infográfico. Para ter acesso clique aqui.

Metodologia

A Pesquisa Perspectiva Empresarial – Natal e Fim de Ano foi realizada pela Boa Vista de forma quantitativa, entre os meses de outubro e dezembro de 2019. No levantamento foram entrevistados mais de 800 respondentes, representantes dos principais setores (Comércio, Indústria e Serviços) e dos segmentos micro, pequenas, médias e grandes empresas. A leitura dos resultados deve considerar aproximadamente 3,5% de margem de erro e 95% de grau de confiança para leitura dos resultados.


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Confiança do Consumidor volta a apresentar queda, interrompendo cinco meses de avanço

Comentários:                                                                                                          Segundo a Fundação Getúlio Vargas, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) atingiu 82,4 pontos em outubro recuando 1,2% contra setembro, na série livre de influências sazonais. O Índice de Situação Atual (ISA) apresentou baixa de 0,3%, enquanto o de Expectativas (IE) caiu 1,4% nesta mesma base de comparação. Em relação ao mesmo…

Para BC, atividade econômica continua a apresentar queda na análise 12 meses, apesar do avanço mensal de 1,1%

Comentários:                                                                                                             …

Volume de Serviços avança 2,9% em agosto, mas acentua queda na análise em 12 meses

  Comentários:                                                                                                           …