[PESQUISA] Auxílio emergencial: mais da metade dos que receberam ainda não consegue pagar todas as despesas

Entre as pessoas que já vêm recebendo o auxílio emergencial do governo federal, 57% ainda não conseguem pagar todas as despesas, sendo necessário priorizar o pagamento de uma conta em detrimento de outra. A conclusão é de uma pesquisa inédita da Boa Vista, que ouviu cerca de 1300 consumidores de todo o Brasil.

Entre estes 57%, o auxílio emergencial de R$ 600 (ou de R$ 1.200 para mulheres chefes de família), tem sido usado prioritariamente para pagar as contas de concessionárias (luz, água, etc) por 47%. Em seguida, 20% priorizam o valor para quitar as contas relacionadas à moradia. Em terceiro lugar vêm os gastos com supermercado, prioridade para 13%. A imagem abaixo contém o detalhamento.

93% destinaram os recursos recebidos exclusivamente para as despesas da casa, enquanto uma minoria (7%) estendeu o emprego do valor a familiares e amigos.

Valor insuficiente

Entre os entrevistados da pesquisa que conseguiram receber as primeiras parcelas, 95% consideram o valor insuficiente. Somando todas as despesas da casa, 82% consideram o valor suficiente para pagar no máximo 40% das contas. A imagem a seguir ilustra este apontamento:

O que é o auxílio emergencial

O auxílio emergencial é um benefício financeiro do governo federal destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia da Covid-19.

Consumidor Positivo

A Boa Vista, por meio do seu site www.consumidorpositivo.com.br, oferece diversos serviços gratuitos ao consumidor que deseja limpar seu nome e organizar as finanças. No portal, é possível checar o score de crédito, verificar se há dívidas registradas no CPF, de quais valores e credores, e baixar materiais de apoio para organização da vida financeira, como planilhas e cartilhas, além de ter acesso a dicas de educação financeira e do Cadastro Positivo.

Esses e outros dados da pesquisa também estão ilustrados em forma de infográfico.

Metodologia

A pesquisa sobre o Auxílio Emergencial foi realizada pela Boa Vista, no último mês de junho, com cerca de 1300 pessoas, representantes das diferentes regiões do País e classes sociais. Para a leitura dos resultados considerar cerca de 3 p.p. (pontos percentuais) de margem de erro e 95% de grau de confiança.


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Reabertura com crédito

A flexibilização do comércio em diferentes regiões do Brasil traz incertezas na decisão de concessão de crédito. Diante deste cenário, a Boa Vista identificou um movimento de aceleração da adoção ao Cadastro Positivo pelas pequenas, médias e grandes empresas. Desde o início da pandemia, já somam mais de um milhão de consultas às soluções da…

IPCA avança 0,36% em julho, sendo o maior resultado para um mês de julho desde 2016

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) avançou 0,36% no mês de julho. No acumulado em 12 meses houve evolução para 2,31%, 0,18 p.p. acima da variação observada em junho.  Com esse resultado, o indicador acumulou alta de 0,46% no ano. O grupo Transportes (0,78%) foi o que registrou maior impacto positivo sobre o…

Pedidos de falência recuam 12,6% em julho

Os pedidos de falência caíram 12,6% em julho, na comparação com junho, segundo dados com abrangência nacional da Boa Vista. Mantida a base de comparação, os pedidos de recuperação judicial e as recuperações judiciais deferidas diminuíram 37,6% e 37,9%, respectivamente. Por outro lado, as falências decretadas registraram alta de 16,8% na variação mensal. Na análise…