[PESQUISA] Mais empresários esperam queda na inadimplência do negócio ainda este ano

Há uma melhora na perspectiva de diminuição da inadimplência do negócio, em comparação ao mesmo período do ano passado, segundo a Pesquisa Perspectiva Empresarial da Boa Vista, feita com cerca de mil empresários, em todo o país, ao longo do 3º trimestre de 2019. De acordo com o levantamento, as menções dos que esperam conseguir colocar as contas de suas empresas em ordem e, com isso, reduzir o número de dívidas com o pagamento atrasado, ainda no decorrer deste ano, aumentaram de 25% para 32%.

Consequentemente, o percentual dos empresários que esperam aumento da inadimplência para o final de 2019 diminuiu 10 pontos percentuais – p.p. (de 30% no 3ºTri18 para 20% neste 3ºTri19), também segundo a pesquisa da Boa Vista. A imagem a seguir apresenta essas informações:

Endividamento

A perspectiva do empresário quanto ao nível de endividamento não se alterou em comparação ao mesmo período do ano anterior. 38% dos entrevistados acreditam que o nível de endividamento de suas empresas pode vir a diminuir ao longo deste ano. Para outros 29% o nível de endividamento continuará no mesmo patamar, e para 20% apresentará crescimento.

Investimentos

O levantamento identificou ainda que 51% dos empresários se dizem otimistas e pretendem realizar investimentos até o fim de 2019. Comparado ao 3º trimestre de 2018, este percentual registrou crescimento de 13p.p.

55% das empresas que irão investir pretendem fazê-lo em novos produtos e serviços. 53% querem dar um upgrade tecnológico e 46% capacitar seus profissionais.

Faturamento

57% dos empresários apontam perspectivas de crescimento no faturamento até o final de 2019, número 12p.p. superior quando comparado ao registrado no 3º trimestre de 2018.

Demanda por crédito

Ainda segundo os empresários entrevistados pela Boa Vista neste 3º trimestre, 39% informam que demandarão mais crédito em 2019, contra 32% registrados em 2018. O percentual dos que não demandarão crédito caiu 6p.p. (de 55% para 49%).

Entre os empresários que demandarão mais crédito, 46% dizem que usarão para novos investimentos; 33% para alavancar capital de giro e 21% para pagar empréstimos e credores. Os comparativos seguem na imagem abaixo:

Ainda em relação aos 39% dos empresários que demandarão mais crédito em 2019, a perspectiva quanto à taxa de juros para contratação deste crédito é a seguinte: 46% esperam pagar taxas menores que as praticadas em 2018 (eram 35% no ano passado). 27%, empatados, consideram pagar taxas iguais ou mesmo superiores aos juros praticados no ano passado. Eram 25% e 37%, respectivamente, na pesquisa realizada no 3ºTri18.

Metodologia

A Pesquisa Perspectiva Empresarial, realizada no 3º trimestre de 2019, entrevistou cerca de mil empresários, em todo o país. A metodologia utilizada foi a quantitativa, por meio de consulta eletrônica via internet. O levantamento aponta o evolutivo 2018 e 2019. O universo é representado por empresas do Comércio (atacadista e varejista), de Serviços (instituições financeiras e construção civil) e Indústria. Para leitura geral dos resultados, deve-se considerar 95% de grau de confiança, e margem de erro de 3%, para mais ou para menos.

 

 


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Pedidos de seguro-desemprego recuam 32% em junho na comparação mensal

O Ministério da Economia divulgou ontem os dados referentes ao movimento dos pedidos de seguro-desemprego. Em junho, o número de requerimentos ao seguro–desemprego foi 32% menor em relação ao mês anterior, contabilizando cerca de 653.160 pedidos na modalidade trabalhador formal. Já na comparação com junho do ano passado houve alta de 28,4%, registrando o quarto…

IPCA avança 0,26% em junho, após dois meses de deflação

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)[1] avançou 0,26% no mês de junho. No acumulado em 12 meses houve evolução para 2,13%, 0,25 p.p. acima da variação observada em maio.  Com esse resultado, o indicador acumulou baixa de 0,11% no ano. O grupo Alimentação e bebidas (0,38%) foi o que registrou maior impacto…

Volume de serviços recua 0,9% em maio

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE divulgada hoje, o volume do setor de serviços recuo 0,9% na comparação com o mês anterior (dados dessazonalizados). Em relação ao mesmo mês do ano anterior, o indicador contraiu 19,4%. Com isto, o setor acumula baixa de 2,7% na análise em 12 meses. Nos resultados mensais…