[PESQUISA] Micro e pequenas empresas são as mais propensas a investir, indica pesquisa da Boa Vista

Aumentou de 35% para 50% e de 38% para 53%, respectivamente, a perspectiva de realizar novos investimentos entre as micro e pequenas empresas, na comparação entre o 3º trimestre de 2019 com o mesmo período de 2018, segundo a Pesquisa Perspectiva Empresarial, feita trimestralmente pela Boa Vista, com cerca de mil empresários, em todo o país.

De acordo com a pesquisa, o percentual de micro e pequenos empresários que irão investir menos no próprio negócio caiu de 29% e 27% para 17% e 18%, respectivamente, na mesma base de comparação. As médias e as grandes empresas se mostraram mais otimistas. 56% e 53%, respectivamente, pretendem investir mais, contra 39% e 51% no mesmo período de 2018.

Onde serão os aportes

46% das micro e 49% das pequenas empresas pretendem investir em pessoal e força de trabalho até o fim de 2019, assim como a maioria das médias (56%) e das grandes (53%).

55% das micro e 49% das pequenas empresas pretendem investir em novos produtos e serviços até o fim de 2019, contra 61% das médias e 68 das grandes (68%).

Aproximadamente 50% das micro e pequenas empresas pretendem investir em tecnologia até o final de 2019. O percentual aumenta nas de maiores portes. 78% as médias e 63% as grandes.

Faturamento

A perspectiva de faturamento é positiva em todos os portes avaliados, e registra crescimento entre as micro e médias empresas: de 42% para 58% e de 42% para 62%, respectivamente.

Entre as médias empresas houve um aumento entre as que esperam um faturamento igual ao mesmo período do ano passado. Eram 27% no 3º Tri/18 e agora são 33%. Já entre as grandes empresas, caiu de 67% para 57%, na comparação interanual, as que esperam que o faturamento cresça.

Inadimplência e endividamento

A microempresas são as mais otimistas (33%) quanto à diminuição da inadimplência. Seguidas das médias (28%), das grandes (26%) e das pequenas (25%).

O endividamento do negócio deve ficar menor em 2019 para 40% das micro, 33% das pequenas, 28% das médias e 37% das grandes. No 3º trimestre de 2018, 38% das micro, 34% das pequenas, 43% das médias e 38% das grandes tinham essa percepção.

Demanda por crédito e taxas de juros

Chama a atenção a demanda por crédito nas empresas de pequeno porte. No 3ºTri18 20% tinham a intenção de buscar crédito para investir no próprio negócio. Já no 3ºTri19 41% delas têm essa intenção. A imagem abaixo também contém os detalhes das dos demais portes.

Independentemente do porte, empresas que demandarão mais crédito ainda em 2019 esperam pagar taxas de juros menores quando comparadas às taxas praticadas em 2018.

O principal motivo para aumentar a demanda por crédito concentra-se na pretensão de realizar novos investimentos, para empresas de todos os portes. Alavancar capital de giro e pagar dívidas são as outras opções, como ilustra a imagem abaixo:

Essas e outras informações, obtidas a partir da pesquisa, também estão disponíveis em infográfico. Clique aqui e confira.

Metodologia

A Pesquisa Perspectiva Empresarial, realizada no 3º trimestre de 2019, entrevistou cerca de mil empresários, em todo o país. A metodologia utilizada foi a quantitativa, por meio de consulta eletrônica via internet. O levantamento aponta o evolutivo 2018 e 2019. O universo é representado por empresas do Comércio (atacadista e varejista), de Serviços (instituições financeiras e construção civil) e Indústria. Para leitura geral dos resultados, deve-se considerar 95% de grau de confiança, e margem de erro de 3%, para mais ou para menos.


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Reabertura com crédito

A flexibilização do comércio em diferentes regiões do Brasil traz incertezas na decisão de concessão de crédito. Diante deste cenário, a Boa Vista identificou um movimento de aceleração da adoção ao Cadastro Positivo pelas pequenas, médias e grandes empresas. Desde o início da pandemia, já somam mais de um milhão de consultas às soluções da…

IPCA avança 0,36% em julho, sendo o maior resultado para um mês de julho desde 2016

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) avançou 0,36% no mês de julho. No acumulado em 12 meses houve evolução para 2,31%, 0,18 p.p. acima da variação observada em junho.  Com esse resultado, o indicador acumulou alta de 0,46% no ano. O grupo Transportes (0,78%) foi o que registrou maior impacto positivo sobre o…

Pedidos de falência recuam 12,6% em julho

Os pedidos de falência caíram 12,6% em julho, na comparação com junho, segundo dados com abrangência nacional da Boa Vista. Mantida a base de comparação, os pedidos de recuperação judicial e as recuperações judiciais deferidas diminuíram 37,6% e 37,9%, respectivamente. Por outro lado, as falências decretadas registraram alta de 16,8% na variação mensal. Na análise…