Indicador de Risco de Crédito da Boa Vista SCPC permanece em trajetória de queda.

Por Bruna Martins, Analista da Área de Indicadores e Estudos Econômicos da Boa Vista SCPC

O Indicador de Risco de Crédito (IRC) da Boa Vista SCPC mostra o risco dos consumidores de se tornarem inadimplentes baseado em modelos estatísticos. O indicador avalia o risco mediano de uma amostra de indivíduos que buscaram crédito no mercado nos últimos 12 meses e seu resultado é divulgado trimestralmente em número-índice, com base 100 no 1º trimestre de 2005.

O IRC é utilizado como antecedente da inadimplência[1] dos consumidores brasileiros medida pelo Banco Central, podendo ser utilizado como apoio às expectativas do mercado.

O gráfico abaixo mostra que os consumidores que buscaram crédito nos últimos doze meses reduziram o risco de se tornarem inadimplentes em 1,9% no primeiro trimestre de 2014 em relação ao mesmo período de 2013, passando de 99,7 pontos para 97,8. Na comparação com o trimestre anterior, o indicador recuou 0,6%, de 98,3 pontos para 97,8. Também podemos observar a aderência do IRC com a taxa de inadimplência

 

IRC_1trim14

 

O indicador iniciou uma trajetória de queda no 2º trimestre de 2012, antecipando em 6 meses o movimento efetivamente observado da inadimplência do Banco Central. De acordo com os últimos dados, o IRC persiste nessa direção de recuo do não pagamento dos consumidores. Os números divulgados a pouco pelo Banco Central mostram que, a longo prazo, essa trajetória traçada pela Boa Vista SCPC está sendo confirmada.


[1] Inadimplência de recursos livres acima de 90 dias para pessoas físicas medida pelo Banco Central.

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,5% em julho

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,5% em julho quando comparado a junho na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (agosto de 2016…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,90% em julho

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos), como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 1,90% em julho, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,31 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve alta frente ao mês anterior (em junho o…

PNAD: Rendimentos apresentam leve melhora no 2T17

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), os rendimentos reais dos trabalhadores apresentaram melhora em todas as regiões quando avaliadas os valores acumulados em 4 trimestres. A Região Nordeste registrou a primeira marcação positiva (1,6%), ao lado da região Sudeste (0,1%) e Centro Oeste (0,8%). Em relação ao mesmo período…