Pedidos de falência registram queda de 16,9% no acumulado de 2015, revela Boa Vista SCPC

Os pedidos de falências registraram queda de 16,9% no primeiro bimestre de 2015, em comparação com o primeiro bimestre de 2014, em todo o país, de acordo com a Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na análise mensal (fev/15 contra jan/15), o número de pedidos de falências recuou 22,4%, e na análise interanual (fev/15 contra fev/15), a queda foi de 37,0%.

No primeiro bimestre de 2015, as falências decretadas registraram queda de 1,2% em relação a 2014. Na comparação interanual (fev/15 contra fev/14) diminuíram 1,0% e aumentaram 65,0% ante o mês anterior.

Os pedidos de recuperação judicial recuaram 18,7% no acumulado do ano, e as recuperações judiciais deferidas, 37,4%.  A tabela 1 resume os dados.

img1

Apesar da queda dos pedidos de falência observada no início de 2015, o baixo crescimento econômico, o aumento nas taxas de juros, a manutenção de restrições ao crédito e o aumento da inadimplência dos consumidores devem piorar a solvência das empresas ao longo do ano. Diante da piora do panorama macroeconômico e da falta de indícios de mudanças desse cenário, a Boa Vista SCPC estima que os indicadores de falências encerrem 2015 em patamares superiores aos de 2014.

A série histórica do indicador inicia em 2006 e está disponível em: http://www.boavistaservicos.com.br/economia/falencias-e-recuperacoes-judiciais/

 Metodologia

O indicador de falências e recuperações judiciais é construído com base na apuração de dados mensais de ocorrências (requerimentos e decretações) registrados na base de dados da Boa Vista SCPC, oriundas dos fóruns, varas de falências e dos Diários Oficiais e de Justiça dos estados.

Comentários

comentários