Programa de Educação Financeira da Boa Vista SCPC chega à Unibes e à comunidade de Paraisópolis

O Programa de Educação Financeira da Boa Vista SCPC, que inclui palestras sobre orçamento doméstico e orientação financeira, já assistidas por 100 mil consumidores, chegou a uma nova instituição de caráter social: a Unibes – União Brasileiro-Israelita do Bem-Estar Social, iniciativa que atende jovens e adultos preparando-os para o mercado de trabalho.

Ao todo serão realizadas na Unibes, neste mês de maio, dez palestras pelos voluntários do programa, contemplando 300 alunos. O objetivo é ajudar jovens e adultos a iniciarem o controle do orçamento doméstico desde o primeiro salário.

“A parceria com o Programa de Educação Financeira da Boa Vista SCPC tem sido muito importante para os nossos jovens porque sabemos que, no Brasil, não existia uma cultura de controle do orçamento”, explica Marisol Parrilla, coordenadora de Capacitação Profissional da Unibes. “Se eles se conscientizarem da relevância de cuidar do nome e das finanças pessoais desde agora, podemos evitar problemas futuros”, completa.

A Unibes atende toda sociedade paulistana no âmbito social auxiliando crianças, jovens, adultos e idosos. A instituição recebe, principalmente, aqueles que vivem em situação de vulnerabilidade e risco social.

Os programas desenvolvidos pela Unibes, fundada há quase cem anos, têm como base dar oportunidades e ajudar a formar cidadãos autônomos. A instituição tem estrutura sólida que atende a cerca de 14 mil pessoas atualmente.

EDUCAÇÃO FINANCEIRA EM PARAISÓPOLIS

Em Paraisópolis, a parceria da Boa Vista SCPC foi com a Avante, agência de soluções financeiras que contribui para humanizar os serviços financeiros, descomplicando a relação das pessoas com o dinheiro, por meio de uma plataforma de produtos combinada a uma orientação financeira personalizada.

Por meio da Avante, o Programa de Educação Financeira da Boa Vista SCPC capacitou em abril e maio novos voluntários em Paraisópolis, segunda maior favela de São Paulo. O time de Agentes de Negócios da Avante em Paraisópolis recebeu treinamento para empregar em suas atividades a metodologia de ensino do programa, com videoaulas, palestras e materiais de apoio que contribuem para a ampliação da educação financeira dos cidadãos, e ensino sobre a importância do controle do orçamento doméstico e do negócio.

No total, o programa já capacitou 120 voluntários multiplicadores. E na avaliação de Fernando Cosenza, diretor de Inovação e Sustentabilidade da Boa Vista SCPC, o Programa de Educação Financeira da companhia “é de grande valia para os consumidores, as donas de casa, os jovens e também os aposentados, que passam a ter informações e meios para manter as suas contas em dia, usar bem o crédito para melhorar a sua qualidade de vida e a de sua família. E a educação financeira é o principal alicerce desse processo, por isso a empresa busca ampliar o total de parceiros envolvidos no programa”, afirma.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Maioria dos consumidores afirma ter perfil equilibrado quanto aos seus hábitos de consumo, revela pesquisa da Boa Vista SCPC

A maioria dos entrevistados (59%) em pesquisa inédita desenvolvida pela Boa Vista SCPC afirma ter um perfil equilibrado quando questionada sobre os seus hábitos de compra. Outros 28% dizem ter perfil conservador, e 13% afirmam ser consumistas. O levantamento da Boa Vista SCPC, elaborado com 1.169 entrevistados, em todo o Brasil, no período entre 31…

Parceria ADASP com a Boa Vista SCPC possibilita a ampliação de resultados

A Boa Vista SCPC tem parceria com mais de 2.200 entidades de classes representativas em todo o Brasil. Destaca-se também pela inovação e contínuo investimento em tecnologia para desenvolvimento de soluções que antecipem as principais demandas do mercado. Possui um time com centenas de profissionais especializados em modelagem estatística de informações, o que garante produtos…

Percentual de cheques devolvidos atingiu 2,06% em fevereiro, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados atingiu 2,06% em fevereiro, registrando diminuição em relação a fevereiro de 2016, quando alcançou 2,22%. O percentual de cheques devolvidos sobre movimentados também recuou na comparação mensal (em janeiro o nível foi de 2,07%), sendo o resultado…