Pensando em viajar no feriadão? Confira as dicas da Boa Vista SCPC para curtir sem comprometer o orçamento

Pensando em viajar no feriadão? Confira as dicas da Boa Vista SCPC para curtir sem comprometer o orçamento

Para quem não perde um feriado ou uma folga para cair na estrada, as dicas abaixo podem contribuir para que a viagem não prejudique as finanças

Quem vai viajar no próximo feriado prolongado (Semana Santa e Tiradentes, entre 18 e 21 de abril) e quer evitar dores de cabeça na volta, ganhou um aliado. A Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) preparou dicas para prevenir que a falta de planejamento prejudique o passeio ou se transforme em dificuldades financeiras posteriormente.

Segundo Fernando Cosenza, diretor da Boa Vista SCPC, alguns cuidados podem ajudar o consumidor a evitar o descontrole financeiro. São eles:

1. Planejamento

Sim, planeje sua viagem e com isso os seus gastos. O quanto antes antecipar o planejamento mais fácil será encontrar boas oportunidades. Isso vale para estadias de hotéis, pacotes de viagens, ou mesmo gasto com pedágio, combustível, alimentação e passeios extras, que se colocados na ponta do lápis não serão uma surpresa desagradável durante e após a viagem.

2.Pague o que puder antes

Tente viajar com a maior parte das despesas pagas, ou com os valores já reservados. Isso permite curtir o feriado com mais tranquilidade. E o bolso mais preparado também.

3. Permita-se

A ideia é viajar sem gastar mais do que se tem ou se pode, mas procure reservar um valor para compras não programadas. Ninguém é de ferro e vale a pena trazer na bagagem ao menos uma lembrança ou experiências positivas, como um jantar especial ou um passeio extra.

4. Avalie

Feitas as contas e o devido planejamento, se perceber que não pode gastar ou que as despesas ficarão acima do que se previa inicialmente e comprometerão o seu orçamento, repense. Pode ser o caso de organizar-se primeiro e viajar numa próxima oportunidade.

5. Evite

Não tome dinheiro emprestado, não use o cheque especial ou o financiamento rotativo do cartão de crédito para custear despesas de viagem e lazer. Essas alternativas valem para emergências ou necessidades essenciais.

6. SOS Cheques e Documentos

Esta dica vale a todo tempo, já que o cuidado com os nossos documentos pessoais deve ser permanente. Se houver perda, extravio ou se você for roubado, use o SOS Cheques e Documentos da Boa Vista SCPC. Com essa medida prática, gratuita e rápida, em caso de uma possível tentativa de uso indevido do seu documento, um sinal de alerta é enviado ao lojista para que analise com mais cautela o negócio. Você pode utilizar este serviço acessando o portal www.consumidorpositivo.com.br ou também por telefone 0800 011 15 22.

7. Consulte

Para fazer o seu planejamento, você pode realizar gratuitamente pela internet, a qualquer dia ou hora, a autoconsulta de débitos no banco de dados da Boa Vista SCPC, por meio do Portal Boa Vista Consumidor Positivo: www.consumidorpositivo.com.br.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Inadimplência das empresas inicia 2017 com queda de 0,3%, diz a Boa Vista SCPC

A inadimplência das empresas em todo o país caiu 0,3% no 1º trimestre de 2017 quando comparada ao mesmo trimestre do ano anterior, de acordo com dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Depois de três anos consecutivos de alta do indicador na comparação interanual (1º tri de 2017 contra o…

Boa Vista SCPC: inadimplência do consumidor paulistano caiu 4,3% no 1º trimestre

A inadimplência do consumidor na cidade de São Paulo teve queda de 4,3% no acumulado do ano (1º trimestre de 2017 contra o mesmo período do ano passado), de acordo com os dados da Boa Vista SCPC. Na comparação interanual (março-17 contra março-16), a inadimplência retraiu 8,4%. Contra o mês anterior (março-17 contra fevereiro-17) houve…

Demanda por Crédito do Consumidor cai 4,0% no 1º trimestre, segundo Boa Vista SCPC

Dados nacionais da Boa Vista SCPC apontam que a Demanda por Crédito do Consumidor caiu 4,0% no 1º trimestre de 2017 na comparação com o mesmo período do ano anterior. Já na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (abril de 2016 até março de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração de 9,3%,…