Banco Central – Internet e mobile banking continuam a ganhar representatividade no cenário brasileiro

Número de maquininhas cresceu 34,1% em 2019

 

O Banco Central do Brasil (BCB) divulgou nesta sexta-feira (04/09) as Estatísticas de Pagamento de Varejo e de Cartões no Brasil, referentes ao ano de 2019. O Banco, em paralelo, está desenvolvendo a plataforma do PIX (os pagamentos instantâneos), mais uma ferramenta que contribuirá com o desenvolvimento e aumento de competitividade do mercado financeiro brasileiro.

O número de cartões de crédito ativos ficou em 123 milhões no final de 2019, representando crescimento de 17,4% em relação ao ano anterior. Já os cartões de débito aumentaram 14,1%, totalizando 132 milhões. As bandeiras Visa e Mastercard ainda dominam o mercado brasileiro de cartão de crédito, tanto em quantidade de cartões, quanto em número de transações.

Os valores transacionados, dentro do Brasil, dos cartões de crédito e débito foram R$1,088 trilhão e R$ 668,4 milhões em 2019. Valores maiores em 29% e 19%, respectivamente, em relação ano anterior.

Na comparação com 2018, o número de transações por método de pagamento vem mostrando a evolução do uso do cartão de crédito e débito, em detrimento do cheque. As transações com cartão de crédito cresceram 33% e as de débito 20% neste período, enquanto a utilização de cheque caiu 12% na mesma base de comparação. Interessante observar o crescimento das transações de cartão pré-pago, que evoluíram 2354% em 2019.

As transações por internet e mobile banking continuam a ganhar representatividade no cenário brasileiro, correspondendo a 76% de todas as transações realizadas. Em comparação com 2018, elas mostraram crescimento de 4,5% e 16,7%, respectivamente.

O número de ATMs em operação vem desacelerando ao longo dos últimos cinco anos, apresentando baixa de 2,4% no ano e encerrando 2019 com 171.284 terminais.

A taxa de desconto e a tarifa de intercâmbio para o cartão de crédito, que são as taxas percentuais cobradas sobre os lojistas em cada transação realizada nas maquininhas, ficaram em 2,30% e 1,65%, respectivamente. No quarto trimestre, a tarifa de desconto do cartão de crédito recuou 0,18 p.p. e a tarifa de intercâmbio cresceu 0,05 p.p. contra o mesmo período de 2018.

Durante o ano de 2019 o número de maquininhas no país aumentou 34,1% em relação a 2018, totalizando 10,52 milhões de POS (Point-Of-Sale) em dezembro do ano passado, considerando a soma dos estados. Apenas o estado de São Paulo correspondeu por 33,6% desse total, o que representa cerca 3,5 milhões de maquininhas. O segundo estado com maior participação no número total é o Rio de Janeiro, com aproximadamente 1,1 milhão de maquininhas em atividade e 10,6% de representatividade.

Importante ressaltar que no período entre 2018 e 2019, assim como em 2020, mas com menor intensidade, o mercado de meios de pagamento vem presenciando o aumento na competição entre as empresas de maquinhas, fato que ficou conhecido como “Guerra das Maquininhas”. As medidas do Banco Central em estimular a competição no setor fez com que essas empresas buscassem melhores negócios com comerciantes e lojistas, o que possivelmente vem impactando nesse aumento observado durante os últimos dois anos.


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Confiança do Consumidor volta a apresentar queda, interrompendo cinco meses de avanço

Comentários:                                                                                                          Segundo a Fundação Getúlio Vargas, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) atingiu 82,4 pontos em outubro recuando 1,2% contra setembro, na série livre de influências sazonais. O Índice de Situação Atual (ISA) apresentou baixa de 0,3%, enquanto o de Expectativas (IE) caiu 1,4% nesta mesma base de comparação. Em relação ao mesmo…

Para BC, atividade econômica continua a apresentar queda na análise 12 meses, apesar do avanço mensal de 1,1%

Comentários:                                                                                                             …

Volume de Serviços avança 2,9% em agosto, mas acentua queda na análise em 12 meses

  Comentários:                                                                                                           …