CAGED: Abril registra o fechamento de 860,5 mil vagas formais

Foram divulgados os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), publicado pelo Ministério do Trabalho.

Em abril, o saldo de vagas no mercado de trabalho (resultado da diferença entre novas contratações e demissões) foi negativo em 860,5 mil postos formais. De janeiro até abril de 2020, já foram fechadas 763,2 mil vagas, contra 335 mil criadas no mesmo período de 2019.

Avaliando os dados setoriais, houve redução do emprego em todos os segmentos econômicos analisados. O setor de Serviços foi o que mais perdeu vagas no mês, com o fechamento de 362,4 mil postos de trabalho. No mesmo sentido, os setores de Comércio (-230,2 mil), Indústria (-196 mil) , Construção (-66,9 mil) e Agropecuária (-5 mil)  também registraram queda no período.

O movimento de abril confirma a trajetória de piora no mercado de trabalho com a maior queda mensal dos últimos anos. Além de somar a segunda queda mensal consecutiva, o resultado contribui para posicionar o indicador em seu menor patamar desde agosto de 2017 (-519 mil) na análise acumulada em 12 meses.

Os últimos dados do CAGED refletem o fim do ritmo de recuperação que o mercado de trabalho vinha apresentando até o início do ano. Agora, com a chegada da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus, observa-se uma inversão na tendência de retomada do emprego, fator que foi fortemente afetado pelas medidas de isolamento social e paralisação em diversos segmentos da atividade econômica. Contudo, espera-se que o emprego siga bastante fragilizado ao longo de 2020, condicionado pelo movimento de combate ao Covid-19 e retomada da atividade.


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Pedidos de seguro-desemprego recuam 32% em junho na comparação mensal

O Ministério da Economia divulgou ontem os dados referentes ao movimento dos pedidos de seguro-desemprego. Em junho, o número de requerimentos ao seguro–desemprego foi 32% menor em relação ao mês anterior, contabilizando cerca de 653.160 pedidos na modalidade trabalhador formal. Já na comparação com junho do ano passado houve alta de 28,4%, registrando o quarto…

IPCA avança 0,26% em junho, após dois meses de deflação

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)[1] avançou 0,26% no mês de junho. No acumulado em 12 meses houve evolução para 2,13%, 0,25 p.p. acima da variação observada em maio.  Com esse resultado, o indicador acumulou baixa de 0,11% no ano. O grupo Alimentação e bebidas (0,38%) foi o que registrou maior impacto…

Volume de serviços recua 0,9% em maio

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE divulgada hoje, o volume do setor de serviços recuo 0,9% na comparação com o mês anterior (dados dessazonalizados). Em relação ao mesmo mês do ano anterior, o indicador contraiu 19,4%. Com isto, o setor acumula baixa de 2,7% na análise em 12 meses. Nos resultados mensais…