Confiança da indústria recua 3,8% em março influenciada pelos efeitos das medidas restritivas ao Covid-19

Segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Índice de Confiança da Indústria (ICI) ficou em 97,5 pontos em março, recuando 3,8% em relação ao mês anterior, na série livre de influências sazonais. Já em relação a março do ano passado, o indicador subiu 1%.

Analisando os indicadores que compõem o ICI, observa-se baixa no Índice de Situação Atual (ISA), que recuou 2,1% no mês, enquanto o Índice de Expectativas (IE) também recuou no período, com variação mensal de 5,5% em relação a fevereiro. Na comparação com março de 2019, o ISA avançou 2,4% e o IE recuou 0,7%.

Os indicadores de confiança da indústria que mantinham uma tendência de crescimento nos últimos quatro meses, apresentando um sinal gradual de recuperação, já sofrem com os efeitos das medidas restritivas ao coronavírus na economia. Evidenciado no fato do ICI registrar a maior queda  desde março de 2015, período de intensas turbulências políticas no cenário nacional. Os setores de bens duráveis deverão ser os mais prejudicados, enquanto os bens relacionados a higiene e saúde em geral apresentarão um alta demanda neste período.

Observou-se o contração da confiança em 14 dos 19 segmentos industriais pesquisados, consequência da piora na percepção da situação atual pelos empresários e nas expectativas para os próximo trimestre.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) recuou em março, atingindo 75,3% na série livre de efeitos sazonais.

Diante do nível baixo de utilização da capacidade instalada e o atual pandemia de coronavírus mundial, segue baixa a expectativa de investimentos e geração de empregos na indústria, que sofrerá significamente com o momento econômico mundial.  


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Resultado do PIB revela queda de 1,5% no primeiro trimestre

Os dados do PIB do 1º trimestre, divulgados hoje pelo IBGE, reforçaram o cenário de fragilização da atividade econômica. No primeiro trimestre de 2020, o produto recuou 1,5% na comparação com os três últimos meses do ano passado, de acordo com dados dessazonalizados, interrompendo uma sequência de quatro trimestres de crescimentos consecutivos. Na comparação com…

Consumidores com aumentos frequentes em operações de crédito são mais propensos à inadimplência

Demanda por Crédito do Consumidor cai 24,4% em abril

A Demanda por Crédito do Consumidor recuou 24,4% em abril na comparação com março, já descontadas as influências sazonais, de acordo com dados nacionais da Boa Vista. No acumulado do ano o indicador caiu 11,7% contra o mesmo período do ano passado. Já no acumulado em 12 meses, o indicador passou para o campo negativo…

PNADC: Taxa de desemprego atinge 12,6% em abril

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) do IBGE, a taxa de desemprego avançou para 12,6% no trimestre móvel encerrado em abril. Estando 0,4 p.p. acima do registrado no mês anterior e 0,1 p.p. maior em relação ao mesmo período do ano passado (12,5%). Em termos absolutos, a população desocupada…