Confiança de serviços sobe em setembro influenciada pela melhora nas expectativas

Segundo a Fundação Getúlio Vargas, o Índice de Confiança de Serviços (ICS) subiu 1,8% em relação a agosto, atingindo 94,0 pontos na série livre de influências sazonais. O Índice da Situação Atual (ISA) avançou 0,6% e o de Expectativas (IE) 3,0% na mesma base de comparação. Já em relação a setembro do ano passado, o ICS apresentou alta de 5,3%, o ISA, de 3,0% e o IE, de 7,4%.

Após ser o único setor com queda da confiança em agosto, a confiança de serviços foi a que apresentou maior variação em setembro, influenciada pela melhora das expectativas, que vem se mostrando bastante oscilantes, influenciadas em grande medida pelo ambiente político.

A avaliação da situação atual, por sua vez, foi menos representativa ao índice geral mesmo diante dos impactos positivos esperados no consumo decorrentes da liberação dos recursos do FGTS. No comércio, portanto, foi a deterioração da avaliação da situação atual que culminou na queda da confiança.

Com este resultado, a expectativa é de que haja uma melhora nas vendas do setor de serviços nos próximos meses, o que pode determinar o ânimo dos empresários do segmento, cuja a confiança ainda segue abaixo do pico observado recentemente.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) recuou 1,1 ponto percentual, passando de 81,8% em agosto para 80,7% em setembro (dados com ajuste sazonal), sinalizando que o movimento do setor, de fato, segue fraco.


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Pedidos de seguro-desemprego recuam 32% em junho na comparação mensal

O Ministério da Economia divulgou ontem os dados referentes ao movimento dos pedidos de seguro-desemprego. Em junho, o número de requerimentos ao seguro–desemprego foi 32% menor em relação ao mês anterior, contabilizando cerca de 653.160 pedidos na modalidade trabalhador formal. Já na comparação com junho do ano passado houve alta de 28,4%, registrando o quarto…

IPCA avança 0,26% em junho, após dois meses de deflação

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)[1] avançou 0,26% no mês de junho. No acumulado em 12 meses houve evolução para 2,13%, 0,25 p.p. acima da variação observada em maio.  Com esse resultado, o indicador acumulou baixa de 0,11% no ano. O grupo Alimentação e bebidas (0,38%) foi o que registrou maior impacto…

Volume de serviços recua 0,9% em maio

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE divulgada hoje, o volume do setor de serviços recuo 0,9% na comparação com o mês anterior (dados dessazonalizados). Em relação ao mesmo mês do ano anterior, o indicador contraiu 19,4%. Com isto, o setor acumula baixa de 2,7% na análise em 12 meses. Nos resultados mensais…