Confiança do Comércio se recupera e atinge nível pré pandemia

Segundo a Fundação Getúlio Vargas, o Índice de Confiança do Comércio (ICOM) avançou 3,1% em relação a agosto, para 99,6 pontos, na série livre de influências sazonais. O Índice de Situação Atual (ISA) subiu 4,5% no mês, enquanto o Índice de Expectativas (IE) apresentou alta de 1,2% na mesma base de comparação. Em relação a setembro do ano passado, o ICOM, o ISA e o IE registraram variação de 1,6%, 12,7% e -8,4%, respectivamente.

Assim como a confiança do consumidor, divulgada ontem (23), a confiança do comércio manteve a tendência de crescimento no mês de agosto após a queda expressiva no bimestre março-abril, este que foi diretamente influenciado pelas medidas restritivas derivadas da pandemia do novo coronavírus. Entretanto, diferentemente da Sondagem do Consumidor, o ICOM, com mais este avanço, já recuperou toda a perda acumulada durante o bimestre de março e abril, alcançando o nível pré pandemia de fevereiro. O carro chefe da confiança do comércio foi a melhora da percepção atual, sendo que as perspectivas futuras permanecem em níveis menores que ao ano passado. A velocidade da retomada da economia como um todo ainda dependerá dos movimentos no mercado de trabalho e do avanço de uma possível vacina para o combate ao coronavírus.


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Para BC, atividade econômica continua a apresentar queda na análise 12 meses, apesar do avanço mensal de 1,1%

Comentários:                                                                                                             …

Volume de Serviços avança 2,9% em agosto, mas acentua queda na análise em 12 meses

  Comentários:                                                                                                           …

IPCA avança 0,64% em setembro, sendo o maior resultado para um mês de setembro desde 2003

Comentários: De acordo com o IBGE, o IPCA registrou alta de 0,64% no mês de setembro. No 3° trimestre houve elevação em 1,24% e no ano o índice aponta alta de 1,34%. O resultado acumulado em 12 meses é de alta em 3,14% e o boletim Focus da última segunda-feira (05/10) mostra que a mediana…