PNADC: Taxa de desemprego atinge 11,6% em fevereiro

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) do IBGE, a taxa de desemprego avançou para 11,6% no trimestre móvel encerrado em fevereiro. Estando 0,4 p.p. acima do registrado no mês anterior e 0,8 p.p. menor com relação ao mesmo período do ano passado (12,4%).

Em termos absolutos, a população desocupada totalizou 12,3 milhões, sendo 3,6% maior do que o registrado em janeiro.

A população ocupada (PO), por sua vez, recuou 0,5% no mês, aumentando 2% em relação ao mesmo período do ano passado. Destacou-se em fevereiro o recuo em todas as  posições, com destaque para os segmentos de “empregado no setor público” com queda de 1,4% e  “trabalhador doméstico” que recuou 0,8%.

Ainda na comparação mensal, os únicos aumentos ocorreram em ocupações nos setores de Transportes (0,1%), Indústria (0,4%) e Agricultura (0,6%). Por outro lado, as quedas mais expressivas do período ocorreram em “Construção”, ao recuar 2,3 %, e “Administração Pública” que diminuiu 1,2%.

A População Economicamente Ativa (PEA) praticamente se manteve estável na base mensal e ampliou-se em 1,1% com relação ao mesmo período de 2019.

No acumulado em 12 meses, o rendimento médio habitual recuou para 0,1%, continuando o processo de desaceleração iniciado em outubro.

Apesar do avanço mensal na taxa de desemprego, o resultado da PNAD de fevereiro foi o menor dos últimos 3 anos, refletindo, assim, um movimento tímido de recuperação do emprego e da renda. Importante notar que os dados inferidos no indicador referem ao mês de fevereiro, ou seja, ainda sem influências das medidas restritivas ao Covid-19 e seus impactos na economia. Portanto, espera-se para os próximos meses mudanças intensas no indicador, como já observado o aumento do desemprego em diversos em outros países como a China, e analisar como a economia se comportará com as medidas governamentais de manutenção do empregos e auxílio a população.


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Resultado do PIB revela queda de 1,5% no primeiro trimestre

Os dados do PIB do 1º trimestre, divulgados hoje pelo IBGE, reforçaram o cenário de fragilização da atividade econômica. No primeiro trimestre de 2020, o produto recuou 1,5% na comparação com os três últimos meses do ano passado, de acordo com dados dessazonalizados, interrompendo uma sequência de quatro trimestres de crescimentos consecutivos. Na comparação com…

Consumidores com aumentos frequentes em operações de crédito são mais propensos à inadimplência

Demanda por Crédito do Consumidor cai 24,4% em abril

A Demanda por Crédito do Consumidor recuou 24,4% em abril na comparação com março, já descontadas as influências sazonais, de acordo com dados nacionais da Boa Vista. No acumulado do ano o indicador caiu 11,7% contra o mesmo período do ano passado. Já no acumulado em 12 meses, o indicador passou para o campo negativo…

PNADC: Taxa de desemprego atinge 12,6% em abril

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) do IBGE, a taxa de desemprego avançou para 12,6% no trimestre móvel encerrado em abril. Estando 0,4 p.p. acima do registrado no mês anterior e 0,1 p.p. maior em relação ao mesmo período do ano passado (12,5%). Em termos absolutos, a população desocupada…