Produção Industrial recua 0,2% em julho

Dados divulgados hoje pelo IBGE revelam que a Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF) recuou 0,2% na comparação mensal ajustada sazonalmente. O resultado ocorre após alta de 12,9% em junho e queda de 10,9% em maio.

No acumulado em 12 meses a atividade industrial cresceu 3,2%.  Na comparação com julho do ano passado, a atividade subiu 4,0%. Referente ao acumulado no ano corrente o indicador registrou crescimento de 2,5%.

Segundo a análise mensal dessazonalizada, a indústria de transformação recuou em comparação com junho (0,6%). Dentre os ramos industriais houve queda da atividade em 10 dos 26 pesquisados, sendo os principais destaques negativos: Veículos automotores, reboques e carrocerias (-4,5%) e produtos alimentícios (-1,7%), além dos equipamentos de informática e produtos eletrônicos (-7,2%), minerais não metálicos (-3,0%) e couro, artigos para viagem e calçados (-5,4%). Os destaques positivos foram apresentados pelos ramos de outros equipamentos de transporte (16,7%), outros produtos químicos (4,3%), máquinas e equipamentos (2,9%) e derivados do petróleo e biocombustíveis (1,0%).pim-julDentre as grandes categorias, houve queda nos grupos Bens de Capital (-6,2%), Bens de Consumo (-1,2%) e avanço no grupo Bens Intermediários (1,0%).

O desempenho de julho ocorre após o expressivo avanço registrado no mês anterior, iniciando o segundo semestre em um patamar mais adequado ao ritmo de produção sem a influência de fatos pontuais. Os resultados mostram que a atividade industrial mantém sua trajetória de lenta recuperação, acompanhando o movimento tímido dos demais setores da economia. Segundo as projeções reunidas no relatório Focus, espera-se que a produção industrial cresça em torno de 2,4% em 2018.

Posts relacionados

Movimento do Comércio cresce 1,0% em janeiro

O Indicador do Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, avançou 1,0% em janeiro na comparação mensal dessazonalizada, de acordo com dados apurados pela Boa Vista. Na avaliação acumulada em 12 meses, o indicador subiu 1,3%. Já na variação contra janeiro do ano anterior o varejo cresceu…

Análise PMC: Black Friday antecipa vendas do Natal e varejo registra queda das vendas em dezembro

A queda da inadimplência das pessoas físicas – e, consequentemente, das taxas médias de juros ao consumidor – abriu espaço para o crescimento da oferta de crédito. Por outro lado, o elevado nível de desocupação e a fraca recuperação da renda – apesar da inflação baixa – ainda limitam a capacidade de endividamento e consumo…

Boa Vista: Recuperação de crédito cai 0,6% no acumulado em 12 meses

13 de fevereiro de 2019 – O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista – registrou queda de 0,6% no acumulado em 12 meses (fevereiro de 2018 até janeiro de 2019 frente os 12 meses antecedentes). Em janeiro o indicador…