Varejo cai 1,0% e tem pior julho da série histórica

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio, divulgada pelo IBGE, o volume de vendas no varejo restrito caiu 1,0% em julho, na análise mensal dos dados dessazonalizados. Este é o pior resultado para o mês desde o início da série histórica (que foi iniciada no ano 2000). Para o acumulado de 2015 a retração é de 2,4%, contra o mesmo período do ano passado. Na análise do acumulado em 12 meses o varejo restrito acelerou a queda, passando para -1,0%.

Dentre as oito categorias, ainda na análise do acumulado em 12 meses, apenas três alcançaram variação positiva e o destaque ficou com: “Artigos farmacêuticos”, que registrou alta de 6,1%. Os demais segmentos ficaram configurados da seguinte maneira: “Outros” (5,0%), “Materiais para escritório” (4,7%), “Combustíveis e lubrificantes” (-1,2%), “Hipermercados e supermercados” (-1,4%), “Tecidos, vestuário e calçados” (-3,3%), “Móveis e Eletrodomésticos” (-7,3%) e “Livros, jornais revistas e papelaria” (-8,8%).

As categorias “Veículos e motos, partes e peças” e “Material de Construção” continuam em forte retração, (-13,1%) e (-3,5%), respectivamente. Ambas agregam o resultado do varejo ampliado, que totalizou uma queda de 4,9% na variação acumulada em 12 meses.

A fraca atividade do varejo que reflete em grande parte os efeitos da pressão inflacionária e da baixa confiança na economia segue em linha com o indicador Movimento do Comércio da Boa Vista SCPC, que já tem demonstrado a deterioração do comércio desde meados de 2014. O cenário de queda do varejo já é esperado para o ano e sinais de melhora são esperados apenas para 2016. Por ora, nossa projeção de retração do setor fica em 2,0% nas vendas varejistas restritas e queda de 7,0% para o conceito ampliado, ambas perspectivas com viés de baixa.

Abaixo gráfico com a evolução das séries dessazonalizadas da PMC Restrita e do indicador da Boa Vista, Movimento do Comércio.

pmc

pmc2


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Para BC, atividade econômica continua a apresentar queda na análise 12 meses, apesar do avanço mensal de 1,1%

Comentários:                                                                                                             …

Volume de Serviços avança 2,9% em agosto, mas acentua queda na análise em 12 meses

  Comentários:                                                                                                           …

IPCA avança 0,64% em setembro, sendo o maior resultado para um mês de setembro desde 2003

Comentários: De acordo com o IBGE, o IPCA registrou alta de 0,64% no mês de setembro. No 3° trimestre houve elevação em 1,24% e no ano o índice aponta alta de 1,34%. O resultado acumulado em 12 meses é de alta em 3,14% e o boletim Focus da última segunda-feira (05/10) mostra que a mediana…