Vendas no varejo registram avanço de 5,2% em julho

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) divulgada hoje pelo IBGE, o volume de vendas no Varejo restrito avançou 5,2% na comparação mensal com ajuste sazonal. No acumulado em 12 meses, o indicador avançou para 0,2%. Na comparação interanual houve alta de 5,5%.

Importante notar que o Indicador Movimento do Comércio da Boa Vista antecipou o resultado da PMC para o mês de julho, esse que avançou 4,5% na comparação mensal dessazonalizada. A seguir o gráfico comparando o Movimento do Comércio e a PMC no acumulado de 12 meses.

Avaliando os segmentos na variação mensal (com ajuste sazonal), sete das oito atividades pesquisadas registraram alta em julho. Os principais avanços ocorreram em Livros, jornais, revistas e papelaria (26,1%), Tecidos, vestuário e calçados (25,2%), Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (11,4%), atividades que foram fortemente afetadas durante a pandemia ou que, com o crescimento do home office, foram beneficiadas do acontecimento. Por outro lado, o único setor que não avançou no mês foi o de Hiper e supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,0%).

O Comércio Varejista Ampliado registrou baixa de 1,9% em julho na variação em 12 meses. Já na comparação mensal (dados dessazonalizados), o indicador avançou 7,2%.

Após o varejo ser fortemente impactado pelas medidas restritivas ao coronavírus nos meses de março e abril, o indicador acompanha a tendência de crescimento dos meses anteriores, destaque para alguns dos setores que foram intensamente afetados no bimestre março-abril e para aqueles que se beneficiaram com o crescimento exponencial do home office. A recuperação completa do varejo ainda está em função da taxa de disseminação do Covid-19 no Brasil e seus impactos na economia, também é importante citar as oscilações que estão acontecendo na economia mundial e seus futuros impactos para o setor nos próximos meses.

 


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Estatísticas monetárias e de crédito: Queda na inadimplência, na taxa de juros e no spread em agosto

O Banco Central divulgou as Estatísticas monetárias e de crédito em relação ao mês de agosto. O estoque total de empréstimos e financiamentos do país aumentou 1,9% em relação a julho, alcançando a marca de R$ 3.736,5 bilhões. Na comparação com agosto do ano passado, o saldo apresentou crescimento de 12,1%. Considerando a origem dos…

Confiança da indústria recupera toda perda acumulada em março-abril e atinge o maior nível desde janeiro de 2013

Segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Índice de Confiança da Indústria (ICI) ficou em 106,7 pontos em setembro, avançando 8,1% em relação ao mês anterior, na série livre de influências sazonais. Já em relação a setembro do ano passado, o indicador avançou 10,9%. Com este resultado, o indicador atinge seu maior nível desde janeiro…

Banco Central revê projeções de Atividade e Crédito após período agudo da crise

O Banco Central divulgou hoje o Relatório de Inflação referente ao 2º trimestre do ano. Dentre os destaques, as expectativas em relação à Atividade e ao Crédito foram revisadas para cima.   Atividade   Em relação à Atividade, o Banco Central destacou que, após o período mais dramático da crise provocada pela pandemia e, consequentemente, da abrupta queda registrada nos…