Volume de Serviços avança 1,8% em setembro, mas novamente acentua queda na análise em 12 meses

Comentários:                                                                                                         

  • Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE divulgada hoje, o volume do setor de serviços avançou 1,8% na comparação com o mês anterior (dados dessazonalizados). Em relação ao mesmo mês do ano anterior, o indicador contraiu 7,2%. Com isto, o setor acumula baixa de 6,0% na análise em 12 meses e 8,8% no acumulado do ano.
  • Nos resultados mensais com ajuste sazonal, registraram alta quatro das cinco atividades analisadas. As que apresentaram destaque neste período foram o de Serviços prestados às famílias (9,0%) e Outros serviços (4,8%).
  • Apresentou baixa, por outro lado, o segmento de Serviços profissionais, administrativos e complementares que recuou 0,6% no período.
  • Em termos regionais, houve crescimento mensal em 25 das 27 unidades da federação. Entre os principais resultados positivos, destaque para São Paulo (1,6%), Rio Grande do Sul (4,0%), Santa Catarina (4,9%) e do Paraná (2,6%). Por outro lado, o único resultado negativo veio do Rio de Janeiro (-0,5%), enquanto Tocantins permaneceu estável.
  • Por fim, foi observado queda da receita nominal de 4,7% nos últimos 12 meses. No mês de setembro, o indicador teve alta de 2%, de acordo com dados dessazonalizados.

Perspectivas:

  • O resultado de setembro do volume de serviços continua a retomada, ainda que tímida, do setor, após significativas quedas nos meses de março a maio em função do impacto das medidas restritivas e de isolamento social decorrentes da pandemia do Covid-19. Ainda assim, como apresentado pela curva do índice em 12 meses acumulados, o caminho da recuperação ainda é longo.
  • A recuperação integral do segmento depende ainda da retomada completa da economia, do avanço do controle da pandemia e uma provável vacina nos próximos meses. Importante mencionar que com o fim do auxílio emergencial, programado para o final de 2020, grande parcela da população voltará a sentir mais intensamente os efeitos da crise, podendo impactar significamente na economia.

 

As tabelas abaixo apresentam os principais números da PMS de setembro.

 

 

 

Nota:

Os dados aqui apresentados fazem referência ao mercado em geral e não possuem qualquer ligação com os dados operacionais da Boa Vista S.A. As opiniões aqui expressas são independentes e de autoria da área de Indicadores e Estudos Econômicos da empresa, que não tem acesso às informações operacionais da Boa Vista S.A.


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Resultado do PIB revela tombo de 4,1% em 2020

Comentários:                                                                                                          Os dados do PIB do 4º trimestre, divulgados hoje pelo IBGE, ficaram dentro da projeção de recessão esperada, reforçando os efeitos das medidas restritivas decorrentes da pandemia do novo coronavírus. Ao longo de 2020, o PIB apresentou um tombo de 4,1%, interrompendo três anos de desempenho positivo do indicador. Na comparação com o 3º…

Márcio Gerbovic assume como Diretor Comercial na Boa Vista

A Boa Vista, empresa que aplica inteligência analítica na transformação de informações para a tomada de decisões em concessão de crédito e negócios em geral, anuncia Márcio Gerbovic como novo Diretor Comercial, com o objetivo de desenvolver os relacionamentos de alto nível e expandir a capacidade da empresa no incremento de soluções que tenham um…

PNADC: Taxa de desemprego encerra o ano em 13,9%

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) do IBGE, a taxa de desemprego recuou para 13,9% no trimestre móvel encerrado em dezembro de 2020. Estando 0,7 p.p. abaixo do registrado no trimestre de julho a setembro e 2,9 p.p. maior com relação ao mesmo período do ano passado (11%). Em…