Volume de Serviços registra tombo de 7,8% em 2020, queda mais intensa desde o início da série histórica

Comentários: 

• Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE divulgada hoje, o volume do setor de serviços recuou 0,2% na comparação com o mês anterior (dados dessazonalizados). Em relação ao mesmo mês do ano anterior, o indicador contraiu 3,3%. Em 2020 o setor registrou um tombo de 7,8% em relação aos 12 meses de 2019.

• Nos resultados mensais com ajuste sazonal, registraram baixa duas das cinco atividades analisadas. As que apresentaram destaque neste período foram o de Serviços prestados às famílias (-3,6%) e Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-0,7%).

• No ano houve queda em quatro das cinco atividades pesquisadas, o segmento de Serviços prestados às famílias (-35,6%) exerceu a principal influência negativa sobre o índice geral, setor influenciado negativamente pelas medidas restritivas de combate ao coronavírus, no qual gerou o fechamento e/ ou a redução do horário de funcionamento de atividades consideradas não essenciais, das quais atingiu diretamente esse segmento que é composto por restaurantes, academias, hotéis, entre outros.

• Em contrapartida, o ramo de Outros serviços (6,7%) apresentou o único impacto positivo ao índice global.

• Em termos regionais, houve recuo mensal em 8 das 27 unidades da federação. Entre os principais resultados negativos, destaque para São Paulo (-0,4%) e Minas Gerais (-1,7%). Por outro lado, os destaques positivos vieram do Rio de Janeiro (1,8%) e Distrito Federal (4,0%).

• Por fim, foi observado queda da receita nominal de 7,1% em 2020. No mês de dezembro registrou alta de 0,7%, de acordo com dados dessazonalizados.


• O resultado de 2020 do volume de serviços confirma o resultado ruim do ano após significativas quedas nos meses de março a maio em função do impacto das medidas restritivas e de isolamento social decorrentes da pandemia do Covid-19. O resultado acumulado em 12 meses apresentou a maior queda desde o início da série histórica do indicador, realçando o ano ruim para o setor.

• Desta forma, para 2021 espera-se que o indicador consiga se recuperar de forma gradual, e um desempenho mais robusto dependerá da melhora no mercado de trabalho, do avanço do programa de vacinação da população ao longo do ano, da evolução nos demais setores da economia e do impacto da redução do auxilio emergencial.

 

As tabelas abaixo apresentam os principais números da PMS de dezembro.


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Informe Semanal – Fintechs e Bancos Digitais

Bancos Digitais O banco digital C6 Bank, criado em 2018 por ex-sócios do banco BTG pactual, anunciou na última sexta que atingiu a marca de 6 milhões de usuários no Twitter, segundo a empresa: “Do zero aos 6 milhões de C6 Lovers!”. Nubank, o maior banco digital brasileiro, anunciou a ferramenta de transferência de dinheiro…

Informe Matinal – 13.05.2021

  Brasil e Mercados O receio em relação à inflação americana já constava na última ata do Copom divulgada esta semana. Tal receio, em princípio, virou realidade. O índice de preços ao consumidor americano atingiu 4,2% no ano em abril, acima das projeções que apontavam para 3,6%. Isso repercutiu em vários mercados, o dólar subiu,…

BC confirma recuo da atividade econômica e aponta queda de 1,59% em março

Comentários:  • De acordo com o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR) recuou 1,59% em março na comparação mensal, de acordo com dados dessazonalizados. Com relação ao mesmo mês do ano passado houve alta de 6,26%. • Na análise do resultado acumulado em 12 meses o indicador apontou desaceleração da queda, passando…