Foram divulgados os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), publicado pelo Ministério da Economia.
 
Em dezembro, o saldo de vagas no mercado de trabalho (resultado da diferença entre novas contratações e demissões) foi negativo em 67.906 mil postos formais. Registrando a primeira queda mensal após cinco avanços consecutivos. O desempenho do mês desacelerou o ritmo de recuperação na análise acumulada do ano, passando de 210,6 mil em novembro para 142,7 mil vagas criadas durante todo o ano de 2020.

Avaliando os dados por segmentos, apenas o setor de Comércio apresentou evolução nos postos de trabalho em dezembro, com a criação de 62,6 mil novas vagas. Por outro lado, o setor de Construção registrou o maior fechamento de vagas no mês (- 43,0 mil), seguido pela Indústria Geral (- 40,2 mil), Serviços (- 23,7 mil) e Agricultura (- 23,0 mil).

Após registrar o fechamento de 1,6 milhão de empregos formais entre março e junho, em dezembro o mercado de trabalho registra certa fragilização no ritmo de recuperação iniciado em julho. Contudo, o resultado do mês não é capaz de inverter a tendência de alta do indicador na análise acumulada em 12 meses, fechando o ano de 2020 com resultado positivo na criação de vagas líquidas.

Ademais, apesar de fechar o ano com resultado positivo após um período extremamente delicado, foi observado que em dezembro o mercado de trabalho voltou a apresentar sinais de fragilização com queda no número de vagas. E ainda que o período mais agudo da crise tenha ficado para trás, uma recuperação mais robusta para o indicador só será possível com o sucesso da vacina no combate ao novo coronavírus e uma retomada consistente dos principais setores da economia nos próximos meses, com melhora nas expectativas e redução das incertezas para 2021.
 

Nota:


Os dados aqui apresentados fazem referência ao mercado em geral e não possuem qualquer ligação com os dados operacionais da Boa Vista S.A.


As opiniões aqui expressas são independentes e de autoria da área de Indicadores e Estudos Econômicos da empresa, que não tem acesso às informações operacionais da Boa Vista S.A.